CIDADES

min de leitura - #

Saúde investe R$ 18 bilhões em ações e programas em três anos

Da Redação

| Edição de 13 de maio de 2022 | Atualizado em 13 de maio de 2022
Imagem descritiva da notícia Saúde investe R$ 18 bilhões em ações e programas em três anos

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) investiu mais de R$ 18 bilhões em ações e programas para os paranaenses, sendo mais de R$ 13,1 bilhões somente do Tesouro do Estado, desde 2019. Os recursos abrangem uma série de aquisições, obras e repasses, além de programas voltados para a Atenção Materno Infantil, Saúde da Mulher, Cuidado com o Idoso, pandemia e reflexos do pós-pandemia.

Neste período, o Governo do Estado formalizou a entrega de construções e reformas em pelo menos 35 hospitais e 223 Unidades Básicas de Saúde (UBS), além da entrega de três novos hospitais regionais em Guarapuava, Ivaiporã e Telêmaco Borba, reforçando a Rede de Atendimento Hospitalar do Paraná. Restam ainda, 772 obras em andamento, abrangendo mais de 70% dos municípios do Estado.

A ampliação do espaço físico e estrutural destes serviços possibilitou o atendimento de milhares de paranaenses durante os períodos mais críticos da pandemia da Covid-19, garantindo acesso de qualidade aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), e, agora, com a normalização dos índices da pandemia e a queda no número de internamentos, estas unidades permanecerão na rede.

O Paraná também terá novos Ambulatórios Médicos de Especialidades (AMEs). O investimento estimado é de R$ 126 milhões e a expectativa é que pelo menos 183 mil consultas por mês sejam realizadas nessas unidades. Os municípios contemplados foram Campo Mourão, Cornélio Procópio, Paranavaí, União da Vitória, Ivaiporã, Irati, Cianorte, Paranaguá e Ponta Grossa.

Ainda dentro da estratégia de regionalização da Saúde, o Estado entregou 1.485 automóveis para a Saúde da Família, na maior renovação da frota da história da pasta, com um investimento de mais de R$ 51,2 milhões, possibilitando o deslocamento dos profissionais de saúde para atendimento domiciliar, dentro da casa dos paranaenses.