CIDADES

min de leitura - #

Apucarana qualifica 518 pessoas em seis meses

Da Redação

| Edição de 11 de agosto de 2022 | Atualizado em 11 de agosto de 2022
Imagem descritiva da notícia Apucarana qualifica 518 pessoas em seis meses

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Ao longo do primeiro semestre, o Programa Portas Abertas levou capacitação profissional a 518 pessoas. Segundo o Centro Municipal de Qualificação Total de Apucarana, de janeiro a julho foram concluídos nove cursos junto ao Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), totalizando 282 profissionalizações, e 13 cursos pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), com 236 pessoas capacitadas.

A política pública municipal oportuniza acesso gratuito a cursos com grande demanda de mão-de-obra no mercado de trabalho. A aquisição dos cursos, pontua o prefeito Júnior da Femac, é definida sempre após consulta direta sobre as necessidades e prioridades do setor produtivo. “A capacitação profissional é um dos diferenciais que mais pesa na hora da contratação. Ouvindo empresários e sindicatos, descobrimos que muitas das vagas de emprego não eram preenchidas pela falta de profissionais capacitados. Por isso não medimos esforços para oportunizar ao cidadão meios para ingressar no concorrido mercado de trabalho, através do programa Portas Abertas”, assinala o prefeito.

Na sua terceira capacitação, Aparecido Donizete Diniz, conta que já está de olho no próximo curso pelo programa. Morador do Jardim Figueira, ele já se qualificou na instalação e manutenção de portões eletrônicos e também na instalação e manutenção de painéis solares. “Agora finalizo o curso de revestimento cerâmico e, na sequência, já vou me inscrever para o curso de pintura. São oportunidades excelentes, aprendizado de primeira classe. Os professores são ótimos e o atendimento o melhor possível do início ao fim”, recomenda Diniz.

O diretor do Centro de Qualificação Total, Miguel Luis Vilas Boas, cita como exemplo de cursos que atendem a pedido específico do setor produtivo a contratação das capacitações para supervisor de entrada em espaços confinados (NR33), para trabalhadores autorizados e vigias em espaços confinados, e para supervisor de segurança no trabalho em altura (NR35). “Essas são áreas cujo mercado de trabalho estava com grande carência de profissionais em nossa cidade. Uma demanda que nos foi apresentada pelo sindicato que representa o setor e prontamente atendida pelo prefeito Júnior da Femac”, ilustrou Vilas Boas, frisando que as profissionalizações foram adquiridas pela prefeitura junto ao Senai.

Neste segundo semestre, explica o secretário da Indústria, Comércio e Emprego, Edison Peres Estrope, serão desenvolvidos pelo menos mais 13 cursos gratuitos pelo Senai.