COLUNA DA TRIBUNA

min de leitura - #

Poim é contra aumento de vereadores e 13º salário

Da Redação

| Edição de 07 de julho de 2022 | Atualizado em 07 de julho de 2022
Imagem descritiva da notícia Poim é contra aumento de vereadores e 13º salário

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Poim é contra aumento de vereadores e 13º salário

A propósito de nota publicada nesta quinta-feira por esta coluna, o presidente da Câmara de Apucarana, Franciley Preto Godói Poim (foto), do PSD, reafirmou ontem que durante sua gestão no comando o Legislativo não vai permitir que seja colocado em votação nenhum projeto que altere a composição da Câmara de 11 para 15 vereadores ou qualquer outro número, bem como que seja colocada proposta de pagamento de 13º salário para os vereadores. Poim entende que “essas são propostas inoportunas, impopulares e totalmente desnecessárias para o momento político e econômico que estamos vivendo no País”. Ele garante que a Câmara está funcionando muito bem com os atuais 11 vereadores, não havendo necessidade de ampliar o número, pois isso só aumentaria as despesas da Casa de Leis. Quanto ao 13º salário, Poim afirma que é contra e entende que é uma proposta totalmente inoportuna tanto agora como em qualquer outro momento, apesar de algumas câmaras adotarem a medida.

Amuvi em Apucarana 
Prefeitos que integram a Associação dos Municípios do Vale do Ivaí (Amuvi) vão se reunir hoje, às 9 horas, na sede da associação, em Apucarana. Segundo o presidente da entidade, prefeito Luiz Carlos Gil (PSD), de Ivaiporã, o encontro tem como objetivo discutir as perdas dos municípios com a redução do ICMS sobre combustíveis e analisar a carta que a Amuvi pretende entregar ao governador Ratinho Junior (PSD), contendo uma série de reivindicações de interesse do Vale. Entre essas propostas constam a construção de rodovias pavimentadas encurtando a distância entre municípios, além de faixas e acostamentos nas vias já existentes, construção de ponte no Rio Ivaí, estadualização de rodovias e incentivo à industrialização. Reunião terá a presença do senador Alvaro Dias (Podemos).
Veículo para asilo em Faxinal
A Prefeitura de Faxinal, através da Secretaria de Assistência Social, fez ontem a doação de um veículo Renault Sandero zero quilômetro ao Lar São Vicente de Paulo. A entrega do veículo foi feita pelo prefeito Ylson Álvaro Cantagallo (PSD), o Gallo, e pelo secretário de Planejamento, Vinicius Thedorovicz Costa, ao presidente da entidade, Ricardo Rizatto. O prefeito destacou o trabalho do Lar São Vicente de Paulo. “Este veículo é um reconhecimento ao trabalho dos profissionais do Lar São Vicente de Paulo. Uma equipe que trabalha voluntariamente para cuidar dos nossos idosos. É um trabalho que às vezes não aparece muito, mas é feito com amor, carinho e muito respeito com aqueles que trabalharam muito por nós”, disse Gallo.
Capital da Cachaça
A Assembleia Legislativa do Paraná aprovou nesta semana projeto de lei de autoria do deputado Soldado Adriano José (PV), que concede ao município de Jandaia do Sul o título de Capital da Cachaça do Paraná. Segundo o parlamentar, este reconhecimento se traduz num ganho extraordinário para a cidade em termos econômico e turístico. Isto porque Jandaia do Sul tem uma das melhores cachaças do Brasil, como a Jamel, Cachaça Companheira e a Estância Moretti. Com três destilarias, município produz e envasa 19 rótulos de cachaça entre as marcas mais famosas do mercado nacional. “Eu fico bastante feliz em poder estar trabalhando esta pauta na Assembleia Legislativa do Paraná”, diz o deputado.
Esposa pré-candidada 
O ex-ministro do governo Bolsonaro e ex-juiz Sérgio Moro (União Brasil) confirmou ontem a pré-candidatura da esposa e advogada Rosângela Moro a deputada federal pelo estado de São Paulo nestas eleições. O União Brasil, legenda em que o casal é filiado, espera que Rosângela conquiste 500 mil votos. “Muito orgulho de você”, disse o ex-juiz da Lava Jato ao se referir ao projeto político da companheira. “Estarei em São Paulo para fazer a defesa das bandeiras anti-corrupção. Mas não só isso. Quero trabalhar para representar e ser uma porta-voz das mulheres em suas causas e das pessoas com deficiência”, afirmou Rosângela.