CIDADES

min de leitura - #

Alta dos combustíveis pega consumidor de surpresa

Fernando Klein

| Edição de 18 de outubro de 2022 | Atualizado em 18 de outubro de 2022
Imagem descritiva da notícia Alta dos combustíveis pega consumidor de surpresa

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Os motoristas que foram abastecer em Apucarana ontem encontraram preços mais altos da gasolina, do etanol e também do diesel nos postos de combustíveis da cidade. O aumento dos valores praticados nas bombas ocorreu mesmo sem anúncio oficial da Petrobras. O reajuste  médio é de R$ 0,20 por litro. 

Mesmo com o aumento da cotação do petróleo no mercado internacional, a Petrobras vem segurando os preços. O  segundo turno das eleições, marcado para 30 de outubro, é apontado como um dos motivos por especialistas. 

Apesar de não haver anúncio oficial pela Petrobras, a alta já era esperada pelo setor. O Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Derivados de Petróleo, Gás Natural, Biocombustíveis e Lojas de Conveniência do Estado do Paraná (Paranapetro) chegou a emitir um comunicado nesse sentido na terça-feira da semana passada (11), alertando sobre o possível aumento. 

Em Apucarana, o reajuste é de R$ 0,20, em média, chegando a R$ 0,30 por litro e envolve os três combustíveis. Segundo o aplicativo Menor Preço, a gasolina era encontrada nesta segunda-feira na cidade entre R$ 4,99 e R$ 5,19. A maioria dos estabelecimentos, no entanto, já está vendendo esse combustível acima de R$ 5. Até as últimas semanas, o preço médio girava em torno de R$ 4,97.

O etanol também ficou mais caro, com valores entre R$ 3,98 e R$ 4,09. Até semana passada, era possível encontrar o litro a R$ 3,74 nos postos da cidade. O diesel S10 também foi reajustado, sendo comercializado entre R$ 6,64 e R$ 6,99. O menor preço estava na faixa de R$ 6,39.

Em Arapongas, os preços estão em um patamar mais baixo. A gasolina era vendida nesta segunda-feira, segundo o aplicativo Menor Preço, entre R$ 4,69 e R$ 4,97; o etanol entre R$ 3,39 e R$ 3,69; e o diesel S10 entre R$ 6,39 e R$ 6,99.

É a primeira alta desde o final de junho, quando os preços começaram a cair após a redução de impostos (ICMS, PIS e Cofins) determinada pelo governo federal sobre o combustível.

Segundo representantes do setor, não houve um comunicado oficial da Petrobras. O reajuste partiu das distribuidoras diretamente aos postos. O argumento para a mudança dos valores é justamente o aumento dos preços no mercado internacional. No caso do etanol, a justificativa apresentada é o maior custo de produção nas usinas.

O aumento do preço médio da gasolina comum nas bombas foi apontado a última pesquisa da Agência Nacional de Petróleo, Biocombustíveis e Gás Natural (ANP), divulgada ontem. A alta foi de 1,4%, passando de R$ 4,79 para R$ 4,84 entre os dias 9 e 15 de outubro. Segundo a ANP, a leve alta interrompe um ciclo de 15 semanas consecutivas de queda.