CIDADES

min de leitura - #

Após quase 4 semanas, apenas 34,5% dos idosos se vacinaram contra gripe

Adriana Savicki

| Edição de 29 de abril de 2022 | Atualizado em 29 de abril de 2022
Imagem descritiva da notícia Após quase 4 semanas, apenas 34,5% 
dos idosos se vacinaram contra gripe

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Após quase 4 semanas, a vacinação contra gripe atingiu pouco mais de um terço dos idosos da região. Da população estimada de 65.477 pessoas com mais de 60 anos nos 17 municípios da região, apenas 22.548, o equivalente a 34,5%, procurou os pontos de vacinação. Os números são da 16ª Regional de Saúde (RS) de Apucarana e estão muito abaixo do esperado. Neste sábado, acontece justamente um esforço concentrado em todo país para colocar a imunização em dia.

Os idosos e trabalhadores de saúde formam o primeiro grupo a ser imunizado. Em relação aos profissionais de saúde, o índice é um pouco maior: 55,9%. São 7.898 trabalhadores, dos quais 4.416 se imunizaram. 

Em Apucarana, a cobertura da população apta a se vacinar está em 30,15% para os idosos e 24,51% para trabalhadores da Saúde. De acordo com o secretário municipal de Saúde de Apucarana Emídio Bachiega, a baixa procura por parte dos idosos em relação a vacina contra a Influenza, pode estar ligada à pandemia. 

“Percebemos que eles estão mais focados no coronavírus, porque a nossa cobertura vacinal para a covid-19 está satisfatória. Muitos idosos se confundem e acreditam que por terem tomado 4 doses da vacina contra a covid, estariam imunizados contra a Influenza, o que não é verdade. A vacina contra a covid não protege contra a Influenza, por isso, esse público precisa se imunizar. Estamos preparando uma busca ativa na região do Jaboti e no Jardim Aclimação, onde temos um grande percentual de moradores idosos e intensificar a campanha para a vacinação”, disse o secretário.

Segundo Bachiega, durante este final de semana, a expectativa é vacinar pelo menos 6 mil pessoas, entre crianças de seis meses e 5 anos incompletos, idosos e profissionais da Saúde. “Nossa meta geral é vacinar pelo menos 25 mil pessoas durante toda a campanha e esperamos imunizar 6 mil pessoas dos públicos alvos durante este sábado e domingo”, afirmou o secretário.

DIA D

Neste sábado, no Dia D da Vacinação Contra a Gripe, Apucarana vai atender em 26 Unidades Básica de Saúde entre 8h30 as 16h30. A oportunidade de se proteger contra os vírus da influenza no final de semana também será estendida para o domingo. Por conta disso, não haverá vacinação contra covid no Complexo Esportivo Lagoão. “Toda estrutura que a saúde mantém no local, seja pelo sistema drive-thru e dentro do ginásio, será disponibilizada para vacinar nossa população contra a gripe, no horário de 8h30 as 13h30”, informa o prefeito Junior da Femac. 

Municípios se mobilizam contra doenças respiratórias infantis

A baixa adesão à imunização causa preocupação porque a tendência é que se repita em relação às crianças, tendo em vista o quadro epidemiológico atual de doenças respiratórias infantil. A 16ª Regional de Saúde (RS) promoveu nesta sexta-feira uma reunião on-line que resultou numa mobilização regional para combate de doenças respiratórias em crianças.

Participaram da reunião o diretor da 16ª RS, Marcos Vinícius da Costa; a representante da Secretaria de Estado da Saúde Acácia Nars; o presidente do Conselho Regional de Secretários Municipais de Saúde (Cresems) da 16ª região, Moacir Paludetto; o prefeito de Apucarana, Junior da Femac; representantes dos 17 municípios da área de abrangência da 16ª RS; e representantes do Hospital da Providência Materno Infantil de Apucarana e da Santa Casa de Arapongas.

De uma maneira geral, os participantes destacaram a importância da vacinação contra a gripe no público infantil e criação de mecanismos para orientar aos pais e responsáveis para essa necessidade. “A situação está crítica diante no número crescente de casos, da dificuldade de contratação de pediatras e a alta lotação tanto na Santa Casa como no Hospital Materno Infantil de Apucarana”, relata Moacir Paludetto, que é secretário de Saúde em Arapongas.

A representante da SESA, Acássia Lourenço, enfatizou também a importância do diagnóstico no momento oportuno para que não ocorra atraso no tratamento, evitando que a doença respiratória evolua para casos graves.