CIDADES

min de leitura - #

BC libera consulta de valores esquecidos

DA REDAÇÃO

| Edição de 16 de fevereiro de 2022 | Atualizado em 17 de fevereiro de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

O Banco Central (BC) liberou ontem, consulta para  pessoas e empresas verificarem se têm valores esquecidos em instituições financeiras. O novo site do Sistema de Valores a Receber (SVR) passou a funcionar no endereço valoresareceber.bcb.gov.br. Segundo levantamento do BC, são R$ 8 bilhões deixados por brasileiros em bancos, o que em tempos de orçamento apertado, deixa muita gente com esperança de resgatar algum dinheiro. E por ser uma ferramenta digital, o BC também coloca os usuários em alerta para evitar golpes cibernéticos.   

A página foi criada para evitar excesso de demanda, que derrubou o site do Banco Central na versão anterior. O usuário pode consultar o calendário e a forma de acesso aos recursos. Nessa primeira fase, é preciso informar o CPF e data de nascimento, ou o CNPJ em caso de empresa, para descobrir se tem dinheiro para receber. Caso tenha, no momento da consulta serão informados data e período para consultar e solicitar o resgate do saldo existente. 
Para os cidadãos com dinheiro a receber, será necessária conta no Portal Gov.br, que fornece acesso a serviços públicos digitais. Para o resgate será necessário digitar o login da conta para verificar a quantia e pedir a transferência do dinheiro. Caberá ao cidadão escolher a forma de transferência, que poderá ser feita por Pix. O BC explicou que valores esquecidos nos bancos serão devolvidos apenas a partir de 7 de março. Caso o cidadão perca a data informada, deverá recomeçar o processo do zero, repetindo a consulta no site e esperando o sistema informar nova data para o retorno.
Segundo o BC, o serviço foi criado para mostrar se há valores esquecidos em instituições financeiras. Esses valores podem ter origens diversas, como consórcios ou até tarifas cobradas indevidamente, por exemplo. Quem fez a consulta e foi informado de que não tinha nada a receber terá de repetir o procedimento em maio. O BC infirmou que ampliará a base de dados para incluir novos tipos de saldos residuais. 

EVITE GOLPES
A nova plataforma do Banco Central já chamou a atenção de criminosos que agem no meio digital. Por isso os usuários devem ficar atentos para não perderem dinheiro. O administrador Eliezer Shigueo Takahashi Luciano, que também é especialista em segurança digital, diz que a primeira dica é não acessar links suspeitos, uma vez que o BC não entrará em contato com os usuários por SMS, Whatsapp e e-mails. 
“A lei de proteção de dados não permite que as instituições liguem pedindo informações pessoais como e-mail, senha, número de conta. Se pedir é um golpe” alerta. 
Luciano explica que o risco de clicar em links é ter o celular invadido por vírus que redirecionam o usuário até um site falso, muito parecido com o oficial. Dessa forma o golpista pode conseguir dados pessoais como CPF, data de nascimento, entre outros. 
“Outra maneira de identificar se um site é seguro, é verificar o domínio”, orienta.