CIDADES

min de leitura - #

Comércio espera crescimento de até 10% nas vendas para o Dia das Mães

Cindy Santos

| Edição de 05 de maio de 2022 | Atualizado em 05 de maio de 2022
Imagem descritiva da notícia Comércio espera crescimento de até 
10% nas vendas para o Dia das Mães

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

O Dia das Mães é uma das datas mais aguardadas pelo comércio de Apucarana que neste ano espera um crescimento de até 10% no faturamento em comparação com o ano passado. E com objetivo de aquecer ainda mais as vendas de presentes, as lojas funcionam até mais tarde hoje e amanhã. 

A presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Apucarana (Sivana), Aída Assunção afirma que há grande expectativa sobre aumento nas vendas de presentes para mães, até porque as restrições impostas pela pandemia chegaram ao fim. “Este ano está tudo liberado. Não precisa mais de máscaras e as pessoas estão mais seguras, mais à vontade para sair e fazer suas compras. Isso deixa a nossa expectativa muito alta”, ressalta.

A mesma opinião é compartilhada pela vendedora Ivete Almeida que trabalha em uma loja de roupas. Ela conta que as vendas voltaram com tudo neste ano e que está muito feliz em interagir presencialmente com seus clientes, possibilitando um atendimento diferenciado e personalizado. “Antes o atendimento era feito online por causa da pandemia. Neste ano, com o fim do uso das máscaras a venda presencial cresceu muito, 80% da clientela prefere vir até a loja conferir as novidades”, afirma. 

A vendedora de loja de roupas Aline Gotardo, reafirma a grande expectativa de as vendas desse ano superarem as do ano passado. E, segundo ela, o comércio vivencia um bom desempenho no pós-pandemia o que se reflete em aumento nas vendas e no faturamento. “Entre janeiro a abril deste ano cumprimos todas as metas de crescimento e acredito que no Dia das Mães cresça até mais do que o esperado”, assinala. 

De acordo com ela, a procura por presentes já começou, contudo os dias com maior movimentação serão hoje e amanhã já que o comércio vai trabalhar com horário estendido. Nesta sexta as lojas atendem das 9 horas às 22 horas e no sábado das 9 horas às 18 horas.  

“As vezes por falta de tempo, muitas pessoas acabam deixando para comprar durante o horário especial”, afirma. 

Por conta das temperaturas baixas, os itens que mais estão saindo são peças ‘mais quentinhas’ como botas e blusas de frio. 

A apucaranense Bruna Rafaela Gomes, 31 anos, levou a filha Isabelly para escolher o presente da sogra. Enquanto olhava as opções ela falou sobre o significado do Dia das Mães para ela e como é a sensação de ser presenteada por quem ama. 

“É um dia muito especial que não pode passar em branco. Tenho duas filhas e meu marido sempre compra algum presente e dá para elas me entregarem. Elas também escrevem cartinhas e confeccionam lembrancinhas na escola e isso me deixa feliz ser lembrada”, comenta.

Nove a cada dez pessoas pretendem presentear  

Pesquisa de intenção de compra realizada em Apucarana, Arapongas e Vale do Ivaí mostra que 94,4% dos consumidores pretendem presentear no Dia das Mães, o que corresponde a 9 a cada 10 pessoas. O estudo realizado pela especialista em Marketing e consultora de vendas, professora Larissa Balan, ouviu 126 pessoas entre os dias 25 de abril e 2 de maio.

Sobre os itens de consumo que lideram as intenções de compra a pesquisa mostra que 21% dos entrevistados pretendem presentear com sapatos, 17% com roupas, 9% com perfumes e cosméticos, 7,9% dinheiro e 7,9% acessórios. Segundo a especialista, os presentes tiveram uma mudança em relação aos anos anteriores quando flores, homeware e os presentes afetivos foram as preferências dos consumidores em função da pandemia. “Já neste ano, com a retomada dos eventos em função dessa melhoria da pandemia, os consumidores estão investindo em sapatos, roupas e assessórios”, destaca a professora.

Segundo o estudo, 43% dos entrevistados pretende gastar acima de R$ 100 com os presentes, 26,4% entre R$ 50 a R$ 100 e 21,5% acima de R$ 200. Os consumidores que têm preferência por lojas físicas correspondem a 84% dos entrevistados, o restante prefere comprar pela internet. A maior parcela dos entrevistados tem entre 36 a 45 anos e são moradores de Apucarana (83%).