CIDADES

min de leitura - #

Ensino superior registra queda na procura e aumento da evasão

Fernando Klein

| Edição de 05 de agosto de 2022 | Atualizado em 05 de agosto de 2022
Imagem descritiva da notícia Ensino superior registra queda 
na procura e aumento da evasão

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Além de interromper as aulas presenciais e comprometer o planejamento acadêmico, a pandemia de covid-19 também repercutiu na redução da ocupação de vagas e no aumento da evasão nas duas universidades públicas de Apucarana – Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e Universidade Estadual do Paraná (Unespar). 

Na UTFPR, o clima é de preocupação com o número baixo de matrículas para o segundo semestre. Após duas chamadas do Sistema de Seleção Unificada (SiSu), a universidade preencheu até esta sexta-feira (5) – entre matriculados e em processo de matrícula - 113 das 294 vagas oferecidas para o segundo semestre, o que representa 38,4% do total. As aulas estão programadas para começar em 11 de agosto para os alunos das primeiras chamadas e, posteriormente, para os demais. 

O diretor-geral do campus, Marcelo Ferreira da Silva, observa que a UTFPR ainda está em processo de matrículas e entrega de documentação. Por isso, esse índice de ocupação ainda pode mudar. No entanto, ele admite que o número é preocupante. Segundo ele, esse problema vem sendo registrado nos demais campi da instituição no Paraná. “A procura para o segundo semestre é, tradicionalmente, menor. No entanto, este é um ano atípico. Realmente, o ingresso de alunos está muito baixo”, afirma o diretor. 

Ele assinala que a faculdade deve lançar novos editais até o final do mês para preencher todas as vagas, se possível. Entre as possibilidades está o ingresso de estudantes inscritos no SiSU em anos anteriores e, se necessário, até de alunos que concluíram o ensino médio, sem necessidade de seleção. 

O professor Marcelo afirma que entre as hipóteses para a baixa procura está ainda o reflexo da pandemia, já que muitos alunos que se inscrevem para as vagas pelo SiSU são de outras cidades do Paraná e também de outros Estados, além das incertezas com a eleição de outubro e cenário econômico atual do país. No primeiro semestre, ele assinala que a instituição conseguiu fechar as turmas com números próximos do ideal. 

A UTFPR tem sete cursos de graduação, sendo cinco engenharias (civil, computação, elétrica, química e têxtil), além de licenciatura em química e tecnologia em design de moda. A baixa procura ocorre em todos cursos, com preocupação maior no curso de design de moda, o primeiro da instituição. Inclusive, uma reestruturação desse curso vem sendo discutida pela direção e o debate deve ser levado à comunidade em breve. 

Atualmente, o campus de Apucarana da UTFPR conta com mais de 1,8 mil estudantes, sem considerar os ingressantes do segundo semestre de 2022. Na próxima quarta (10) e quinta-feira (11), a instituição realiza a formatura de 100 alunos. É a maior solenidade em dez anos de história do campus e, por isso, foi dividida em duas etapas. 


No campus da Unespar, evasão quase dobrou

A pandemia também refletiu no campus da Unespar de Apucarana, que tem 13 cursos de graduação. 

No período de 2019 a 2021, segundo levantamento feito pela Pró-Reitoria de Ensino de Graduação da Unespar a pedido da Tribuna, a taxa de ocupação final das vagas (SiSU e vestibular) foi de 94,1%, 98,9% e 87,3%, respectivamente. Outro problema foi o crescimento da evasão, que ocorre quando os alunos começam a estudar e abandonam os cursos. No campus de Apucarana 10,6%, 9,3% e 18,2% dos alunos matriculados nos anos de 2019, 2020 e 2021, respectivamente, não renovaram suas matrículas no ano subsequente e foram considerados desistentes. Ou seja, a evasão quase sobrou entre 2020 e 2021.

“A pandemia que se acirrou em 2021, certamente, contribuiu para a não renovação das matrículas nos cursos, mesmo com mecanismos de ensino remoto emergencial, apoio psicológico aos estudantes, oferta de planos e pacotes de dados de internet, para que os estudantes em situação de vulnerabilidade financeira acompanhassem as aulas”, afirma Marlete Schaffrath, pró-reitora de Ensino e Graduação. 

Ela explica que, anualmente, a Unespar lança um processo seletivo complementar denominado de “Edital de Vagas Ociosas” para resgatar esses alunos que deixaram de frequentar os cursos e também com o objetivo de abrir oportunidade para transferências, entre outras modalidades de acesso.

Para os próximos períodos letivos a Unespar organiza ações ainda mais específicas com as coordenações de curso para identificar, durante os semestres letivos, os estudantes com problemas de frequência e buscar contato para acompanhar a situação. 

Para o ano que vem, a Unespar de Apucarana oferta 620 vagas –entre o vestibular marcado em 6 de novembro e o SiSU-, sendo 40 para direito, que fará sua “estreia” no campus. 

O diretor Daniel Fernando Matheus Gomes se mostra otimista para o novo vestibular, principalmente por conta do novo curso de direito, que era uma reivindicação de mais de 50 anos da comunidade apucaranense. “Estamos confiantes também na retomada e no retorno de muitos alunos, dentro dos critérios de cada situação, para o próximo ano eletivo”, completa.