CIDADES

min de leitura - #

Mais de 37,6 mil estudantes devem voltar às aulas presenciais na região

DA REDAÇÃO

| Edição de 05 de fevereiro de 2022 | Atualizado em 17 de fevereiro de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Nesta segunda-feira (7), mais de 37,6 mil alunos são esperados na volta às aulas presenciais da rede estadual na região. No Núcleo Regional de Educação (NRE) de Apucarana, que abrange 61 escolas em 16 municípios, foram efetivadas 27.238 matrículas. O número superou os 27.190 registros no ano letivo de 2021. 

A principal expectativa deste ano gira em torno do Novo Ensino Médio que promoverá uma mudança estrutural nas escolas, aliando os ensinos básico e técnico. A principal mudança será na carga horária dos estudantes, com a sexta aula, somando com 1.000 horas anuais obrigatórias. “O Governo do Estado fez uma licitação e a universidade Unicesumar venceu e vai transmitir essas aulas por meio de um computador com sistema de câmera e microfone acoplado”, informou o chefe do NRE, Vladmir Barbosa.
Além disso, o Novo Ensino Médio também trouxe a inclusão de novas disciplinas, além da possibilidade de escolher por uma formação técnica profissional. Na área do NRE, 21 escolas ofertarão a nova modalidade de ensino. Em Apucarana serão quatro: Colégio Estadual Professor Izidoro Luiz Cerávolo (Agronegócio, Administração e Desenvolvimento de Sistema) Colégio Estadual José de Anchieta (Administração), Colégio Estadual Nilo Cairo (desenvolvimento de Sistema) e Colégio Estadual Polivalente (Administração e Desenvolvimento de Sistema). 
Outra novidade é a oferta de ensino integral. De acordo com o chefe do NRE, até então Apucarana contava com ensino em tempo integral no Colégio Estadual Antônio Três Reis de Oliveira. Agora a modalidade passa a ser ofertada também pelo Colégio Estadual Vale do Saber e Escola Estadual professor Francisco Antônio de Sousa. “Havia essa necessidade de ter mais escolas com ensino em tempo integral. Muitos pais trabalham e precisam deixar os filhos o dia todo na escola”, comenta. 
Vladimir comenta que não será exigida carteira de vacinação dos estudantes, contudo as escolas serão acompanhadas por uma equipe de biossegurança que vai monitorar as instituições. “A pandemia continua preocupando, mesmo com todos vacinados. As escolas terão funcionários com termômetro para aferir a temperatura dos alunos, disponibilização de álcool gel, além do uso obrigatório de máscaras e o distanciamento físico”, informa. 

PREPARATIVOS 
No Colégio Estadual Professor Izidoro Luiz Cerávolo, os preparativos para a volta dos alunos começaram em dezembro. “Fizemos algumas melhorias estruturais, melhorando o espaço físico de uso dos alunos, para que seja uma escola atrativa e moderna, que seduza o aluno, para que todos possam sentir confortáveis”, contou o diretor Diego Fávaro Soares. 
Os professores e demais funcionários já retornaram ao trabalho na segunda quinzena de janeiro, com distribuição de aulas e limpeza da escola para recepcionar os alunos. De acordo com Soares, até sexta-feira 2.050 matrículas haviam sido efetivadas. 
Já o Colégio Estadual Nilo Cairo havia computado 1.228 estudantes matriculados até a última quinta-feira (3). A diretora da instituição Cibele Barneze, comentou sobre as mudanças ocorridas com o advento do Novo Ensino Médio. “Houve uma reorganização na formação docente. Até o ano passado os alunos tinham carga horária de quatro anos. Os que ingressarem daqui para frente terão carga horária de três anos” informa. 
A instituição de ensino também ofertará o curso técnico em Desenvolvimento em Sistemas para os alunos egressos do 9º ano. “Nós temos estrutura para atender essa demanda. Só tivemos que nos readequar por conta da sexta aula, mas nos organizamos para atender bem os alunos. O Novo Ensino Médio é desafiante, mas estamos com boas expectativas de que isso veio para somar ainda mais com a educação dos nossos alunos”, conclui.