CIDADES

min de leitura - #

MESMO COM PANDEMIA, EMPREGO NA CONSTRUÇÃO CIVIL CRESCE 170%

DA REDAÇÃO

| Edição de 01 de setembro de 2020 | Atualizado em 25 de janeiro de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

O ano de 2020 foi marcado pelo advento da pandemia do coronavírus e pela consequente desaceleração da economia. A construção civil em Apucarana, no entanto, seguiu na contramão desta tendência. De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), Apucarana apresentou no período de janeiro a julho deste ano, 643 contratações no setor da construção civil e um saldo positivo de 84 novos postos de trabalho, um crescimento foi de 170% no comparativo com o mesmo período do ano passado. 

Em 2019, houve no mesmo período 459 admissões e 428 desligamentos, resultando num saldo positivo de 31 postos de trabalho. Já no mesmo período de 2020, foram registradas 643 contratações no setor da construção civil e, mesmo com os desligamentos ocorridos, o saldo foi de 84 postos de trabalho, ou seja, um crescimento de 170%. Dos cinco setores, apenas a construção civil e a agropecuária, com 2 vagas, registram saldo positivo no período.
O desempenho da construção civil de Apucarana se destaca no Paraná, que registrou neste mesmo período um crescimento de 18,6%. “O resultado de Apucarana, no período de janeiro a julho, está bem acima da média no Estado do Paraná. Os empregos gerados são ainda mais relevantes se considerarmos que o resultado foi alcançado em plena pandemia”, avalia o prefeito de Apucarana, Junior da Femac.
De acordo com o secretário municipal de Obras, engenheiro Herivelto Moreno, o desempenho da construção civil em Apucarana é reflexo de decisões administrativas tomadas nos últimos anos. “Em 2014, a Lei de Zoneamento Urbano foi adequada em Apucarana, possibilitando um equilíbrio entre as construções horizontais e as verticais”, pontua Herivelto.
Além das alterações na legislação que permitiram o crescimento da verticalização, o secretário cita o investimento feito na área de saneamento básico por meio da Sanepar. “Sem o serviço de coleta de esgoto, não havia como implantar edifícios comerciais e residenciais”, observa o engenheiro, enaltecendo o trabalho da gestão municipal nesta conquista. Outros fatores que, neste ano, conforme Herivelto, contribuíram para o crescimento dos empregos na construção civil são as obras públicas, tanto da Prefeitura quanto de outros órgãos, como no caso da duplicação do Contorno Sul. 
Segundo a Secretaria Municipal de Obras, atualmente existem mais de 20 prédios em construção na cidade de Apucarana. “A expansão da rede de esgoto nos últimos anos foi fundamental para a consolidação da verticalização, pois hoje têm prédios sendo construídos em locais onde antes não existia a rede de esgoto, como nas regiões do Colégio São José, do Bairro 28 de Janeiro, no final da Rua Oswaldo Cruz e na Rua Iguaçu”, salienta o engenheiro.