CIDADES

min de leitura - #

PRIMAVERA CHEGA COM CHUVA E FRIO

Claudemir hauptmann

| Edição de 21 de setembro de 2022 | Atualizado em 21 de setembro de 2022
Imagem descritiva da notícia PRIMAVERA CHEGA COM CHUVA E FRIO

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

A transição do inverno para a primavera vai ser chuvosa para toda a região, segundo o Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná – Simepar. Há inclusive risco de temporais isolados, com ventos e raios, para esta quinta-feira (22), quando começa oficialmente a primavera, às 22h04. Na madrugada de ontem, os ventos fortes já causaram estragos na região (ver box).

O meteorologista Reinaldo Kneib, do Simepar, destaca que há várias formações de temporais nas regiões do Paraguay, Mato Grosso do Sul e Paraná, inclusive com risco de temporais em algumas áreas. A frente fria, que deve jogar as temperaturas mínimas para a casa de 10 graus, segue até o fim de semana. “No domingo já teremos clima mais agradável”, afirma.

Segundo Kneib, por conta do fenômeno La Niña, as oscilações de temperatura tendem a se ampliar e podem se estender inclusive até as primeiras semanas de outubro. “A La Niña favorece essas ondas de frio mais tardias”, resume. 

AGRICULTURA

O clima chuvoso - o acumulado de ontem passou de 35 mm em Apucarana -  tem deixado a agricultura em alerta por conta da safra de trigo. Segundo o Núcleo Regional de Apucarana da Secretaria de Estado da Agricultura (Seab), parte da colheita de trigo está atrasada  sob risco de perder qualidade dos grãos caso o clima persista pelos próximos dias.

Nos 13 municípios da área atendida pelo Núcleo Regional de Apucarana, foram plantados cerca de 40 mil hectares de trigo e 65% da área já foi colhida. Os 35% restantes já estão com a maturação concluída e dependem apenas do tempo sem chuva para a colheita ser concluída.

Adriano Nunomura, do Departamento de Economia Rural (Deral) de Apucarana, destaca que, em condições normais de clima para o período, a safra de trigo já estaria com mais de 85% da área colhida e seria encerrada antes da virada de setembro. “Por enquanto, esse período chuvoso tem sido benéfico para a agricultura regional, como um todo”, ressalta. “A preocupação é quanto a essa parte do trigo ainda não colhida, que pode ter a qualidade comprometida caso as chuvas persistam”, explica


Tempestade causa prejuízos em Rio Bom

Um forte temporal registrado na madrugada de ontem prejudicou residências, propriedades rurais e estradas de Rio Bom. Segundo o prefeito Moisés José de Andrade, a prefeitura e Defesa Civil trabalham para dar apoio às famílias prejudicadas pela forte ventania, seguida de chuva com granizo. 

“Estamos desde a manhã dando atenção para as situações mais urgentes. O temporal foi bastante forte durante a madrugada e estamos trabalhando nas estradas e casas que foram alagadas”, disse o prefeito. 

Ainda de acordo com Moisés, cerca de 30 residências sofreram danos por destelhamento ou alagamento. Além disso, diversas árvores caíram com o vento e 15 propriedades rurais também registraram danos. Os estragos foram grandes nas lavouras de fumo, destruídas pelo granizo.

Quedas de árvores na rede elétrica aconteceram na região do bairro Cem Alqueires e na estrada do distrito de Santo Antônio do Palmital. De acordo Copel, 21 propriedades ainda estavam sem energia no final da tarde de ontem. (VÍTOR FLORES)