CIDADES

min de leitura - #

Proliferação do escorpião-amarelo gera alerta na saúde de Apucarana

Fernando Klein

| Edição de 24 de janeiro de 2023 | Atualizado em 24 de janeiro de 2023
Imagem descritiva da notícia Proliferação do escorpião-amarelo gera alerta na saúde de Apucarana

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

O registro de escorpiões-amarelos (Tityus serrulatus) em várias regiões de Apucarana colocou em alerta a Divisão de Endemias da Prefeitura. Apenas em janeiro deste ano foram dois ataques e oito capturas de animais dessa espécie na cidade. A picada do escorpião-amarelo pode até matar, principalmente quando os ataques envolvem crianças.

As picadas atingiram moradores do Parque Bela Vista e no Jardim Figueira. A última vítima foi um idoso, que foi encaminhado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Hospital da Providência.

Mauro de Aguiar Almeida, coordenador da Divisão de Endemias de Apucarana, afirma que o órgão está preocupado com a presença do Tityus serrulatus em Apucarana. Ele explica que o escorpião-amarelo não é nativo do município, ao contrário do escorpião-preto (Tityus bahiensis), que tem menor potencial ofensivo (neste ano, o município registrou 11 capturas dessa espécie e um caso de ataque).

Segundo ele, a suspeita é de que os escorpiões-amarelos estejam chegando ao município em caminhões, provavelmente carregados com material de construção, e também escondidos em vagões de trens que passam diariamente pela área urbana. Isso explica a maior presença desses animais na região do Parque Bela Vista e Vila Regina. “Mas eles estão se espalhando e já foram encontrados em várias regiões da cidade”, comenta. 

Mauro afirma que o município está investindo em treinamentos da equipe de endemias e também já prepara um trabalho de conscientização nas escolas. Palestras serão realizadas para orientar as crianças dos riscos, com a distribuição de material informativo para que os alunos levem para casa.

Mauro afirma que não há um veneno específico que mate o escorpião, por isso, a prevenção deve ser feita com a limpeza dos quintais e também com a colocação de proteção nas portas e janelas para evitar a entrada desses bichos. “Na maioria dos casos, os escorpiões se abrigam em restos de construção. Muita gente faz reformas, mas deixa tijolos, restos de cimento, madeira e areia abandonados no quintal. São nesses locais que os escorpiões ficam”, afirma.

Mauro orienta a população a procurar a Divisão de Endemias caso encontre os escorpiões, pretos ou amarelos. “É importante para a gente mapear as regiões com infestação e também para que a gente possa orientar a população”, afirma. O telefone da Divisão de Endemias é o 3162-3071. No caso de acidentes, é preciso buscar imediatamente atendimento médico.