CIDADES

min de leitura - #

Quatro são presos suspeitos de estupro coletivo de vulnerável

Da Redação

| Edição de 19 de agosto de 2020 | Atualizado em 25 de janeiro de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

A Delegacia da Mulher de Apucarana prendeu quatro homens suspeitos de participação de um estupro coletivo. O crime aconteceu em 23 de julho e envolve uma jovem de 19 anos com deficiência intelectual. Os suspeitos têm 19, 21, 25 e 30 anos e foram presos temporariamente.
Conforme a titular da Delegacia da Mulher, delegada Sandra Nepomuceno, a vítima, que é aluna da Apae, tem uma mentalidade de uma criança de nove anos, toma remédios controlados para depressão e convulsão. 
“A vítima teve uma discussão com a sua mãe e saiu de casa durante a noite e ficou andando a pé. Em uma rua no bairro Tancredo Neves ela foi abordada por quatro homens que estavam em um carro preto. Eles a chamaram para entrar no carro falando que iriam comer um lanche, depois a levaram para um terreno baldio e todos mantiveram relações sexuais com a jovem. Após o estupro, ela foi deixada na rua e pediu por ajuda”, detalha a delegada.
Equipes da polícia foram até o Jardim Catuaí, onde o crime aconteceu e encontraram diversas provas materiais. “Com auxílio da vítima, revisamos o caminho que os suspeitos fizeram no dia do crime. Fomos até o terreno baldio onde o estupro aconteceu, onde encontramos preservativos e até a presilha que a vítima usava no cabelo no dia do crime”, afirma a delegada. 
Segundo ela, imagens de câmeras de segurança ajudaram a identificar o veículo. O proprietário do carro, foi preso no dia 14. “Depois da prisão dele, chegamos até os outros três suspeitos, que foram presos temporariamente”, explica.
Segundo a delegada, todos os suspeitos negam a violência sexual. “Eles devem responder por estupro de vulnerável na modalidade coletivo. Eles afirmam que tiveram consentimento da vítima. Contudo, a jovem tem uma deficiência intelectual bastante visível. Ela é muito inteligente, mas é perceptível que ela não tem nenhuma maturidade”, comenta a delegada.
A vítima está recebendo acompanhamento psicológico. “A jovem disse que não queria, que foi enganada. A gravidade deste crime está na quantidade de homens que participaram. São quatro pessoas que mantiveram relações sexuais com uma pessoa com problemas. É um caso muito grave. Desde que aconteceu, não paramos até concluir a investigação”, finaliza. Os quatro detidos foram encaminhados para o Minipresídio de Apucarana. (SÍLVIA VILARINHO)