CIDADES

min de leitura - #

Receita espera 41 mil declarações de IR em Apucarana e Arapongas

DA REDAÇÃO

| Edição de 12 de março de 2022 | Atualizado em 17 de março de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Em 2022, são esperadas pelo menos 41 mil declarações de Imposto de Renda (IR) nos dois maiores municípios da região. De acordo com a Delegacia da Receita Federal de Londrina, em Apucarana pelo menos 21 mil contribuintes devem prestar contas ao leão. Já em Arapongas, são 20 mil. O período para providenciar a documentação começou no dia 7 de março e segue até o dia 29 de abril. Utilização do portal do governo federal para baixar uma declaração pré-preenchida e o cadastro do Pix para restituição, são as principais novidades deste ano.

O delegado da Receita Federal de Londrina Reginaldo Cezar Cardoso, orienta para que os contribuintes não deixem a declaração para a última hora. “É importante lembrar que, quanto antes o contribuinte entregar a sua declaração, mais rápido ele terá direito a restituição, que em 2022 vai ser feita em 5 lotes iniciando em maio e com final em setembro. Portadores de doenças graves, idosos e os professores tem prioridade no recebimento da restituição”, frisou.
Cardoso destaca as novidades em relação as declarações neste ano. “Uma facilidade que está a disposição este ano é a utilização do portal do governo federal www.gov.br. Lá, o contribuinte poderá baixar uma declaração pré-preenchida, a partir dos dados coletados através do CPF informado. A vantagem é ter acesso às informações do banco de dados da Receita Federal, facilitando o trabalho do contribuinte, evitando erros no preenchimento, além de deslocamentos desnecessários para pegar documentos. Outra novidade é que o contribuinte poderá escolher que sua restituição seja feita por Pix, com a chave sendo CPF do titular da declaração. O contribuinte que tiver imposto a pagar, também poderá pagar através de Pix, onde será emitido um DARF com o QRCode para facilitar os pagamentos”, explicou.
“As maiores incidências de malha fina são de pessoas que esquecem de declarar algum rendimento paralelo. Então, é importante declarar todas as fontes de rendimento, formais e informais, mesmo sendo de valor pequeno”, orientou o delegado da Receita Federal.