CIDADES

min de leitura - #

Salto da Fogueira terá Centro de Turismo Rural em Borrazópolis

Ivan Maldonado

| Edição de 28 de julho de 2018 | Atualizado em 25 de janeiro de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Cercado por lindas paisagens, o Bairro Salto da Fogueira, em Borrazópolis, é o cenário perfeito para a prática de trilhas, passeios ciclísticos, de motos e vivência no campo. A comunidade, com aproximadamente 31 famílias, tomou gosto pelo turismo rural em 2012, a partir da primeira edição da Caminhada Internacional na Natureza, que é realizada pela Emater em parceria com a Prefeitura. De lá para cá, a comunidade se fortaleceu, criou a Associação de Agricultores do Bairro Salto da Fogueira (Abasf) e, recentemente, recebeu recursos no valor R$ 420 mil para a construção de um Centro de Turismo Rural (CTur). O investimento é a fundo perdido do Governo do Estado/Pró-Rural, por intermédio do Banco Mundial. 

Imagem ilustrativa da imagem Salto da Fogueira terá Centro de Turismo Rural em Borrazópolis

Conforme o presidente da associação Paulo Istchuk, o CTur terá área construída de aproximadamente mil metros quadrados e vai propiciar para a comunidade a geração de emprego e renda. Além de agregar valor às atividades agrícolas, irá valorar a gastronomia típica e a produção sustentável de alimentos, colaborando com a preservação do patrimônio natural e cultural. “O objetivo é desenvolver o turismo rural e proporcionar novas experiências e mais conforto para os visitantes”. A obra deve ser iniciada no próximo mês. A previsão de conclusão é para o primeiro semestre de 2019.

O CTur será composto de restaurante, refeitório, agroindústria com cozinha industrial e panificadora, escritório e centro de atendimento e recepção ao turista. A ideia dos associados é, além das caminhadas que acontecem em março, criar pelo menos mais três eventos de grande porte, como trilha para passeio de motos, cavalgada e ciclismo. Além de promoções com grupos seletos, escolas, empresas, dentre outros, o objetivo é organizar  campeonatos com práticas esportivas, como futebol suíço, futebol de salão e badminton.
“Acredito que vai abrir um leque de oportunidades para nossa comunidade. Fora os eventos vamos estar produzindo vários produtos agroindustriais o ano inteiro. Além de vender para os turistas, vamos vender para o próprio governo através do PNAE. No restaurante vamos divulgar nossa comida típica, muito apreciada pelos visitantes, como a paleta suína grelhada e o perohê (pastelzinho da culinária ucraniana)”, enfatiza Istchuk.
A associada Laura Iszczuk Landin, que já produz pão artesanalmente, está animada com o projeto e também com a panificadora comunitária que será instalada no CTur. “Eu vendo só aqui para a cidade e também quando tem a caminhada. Não sou só eu, tem pessoas aqui (Salto da Fogueira) que fazem geleia, rapadura, biscoitos e, com a cozinha industrial, vamos poder ampliar nossa produção e comercializar em outras regiões”. 


Associação quer investir no serviço de balsas

A Associação de Agricultores do Bairro Salto da Fogueira (Abasf), em Borrazópolis, quer ampliar as potencialidades de geração de renda na localidade. Outro projeto nesse sentido, segundo o presidente da entidade Paulo Istchuk, é a instalação de balsas nas divisas com os municípios de Lidianópolis, Lunardelli e São João do Ivaí, que poderão ser mantidas pelos próprios associados. “Estamos localizados a uma distância de 17 quilômetros de São João do Ivaí, 15 de Lidianópolis e 12 de Lunardelli. O limitante é o Rio Ivaí”, diz.

Com a instalação da balsa, a pretensão da comunidade do Bairro Salto da Fogueira em se tornar rota para o turismo religioso também poderá se tornar realidade. “A gente pretende ser um ponto de apoio ao turismo religioso com alimentação e hospedagem para os turistas que fazem caminhadas para o Santuário Santa Rita de Cássia, em Lunardelli”, completa.