CIDADES

min de leitura - #

Temporais causam prejuízos de quase R$ 8 mi em Ivaiporã

Da Redação

| Edição de 09 de novembro de 2022 | Atualizado em 09 de novembro de 2022
Imagem descritiva da notícia Temporais causam prejuízos 
de quase R$ 8 mi em Ivaiporã

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Os prejuízos ocasionados pelos temporais que atingiram a região em 29 e 31 de outubro devem ultrapassar a casa dos milhões. Em Ivaiporã, a prefeitura publicou no diário oficial do município na terça-feira (8), dois decretos de situação de emergência referentes aos estragos decorrentes das tempestades. Os prejuízos contabilizados pela Defesa Civil somam mais de R$ 7,8 milhões. 

De acordo com a coordenadora municipal da Defesa Civil, Denise Kusminski, com relação a chuva e vendaval do dia 29 os prejuízos foram de R$ 3.413.023,15. 

Houve danos materiais, por todo o município, com destelhamentos em residências no quadro urbano e na zona rural, queda de árvores e de postes prejudicando a rede de energia elétrica. Na agricultura estufas e galpões foram destelhados, prejuízos também no comércio e indústria até com desmoronamento de barracões.

Com a chuva nos dias 30 e 31 os prejuízos continuaram sendo contabilizados. As grandes enxurradas causaram danos principalmente na zona rural. Segundo a coordenadora da Defesa Civil,os prejuízos somam 4.140.000,00, sendo R$ 3.280.000,00 no setor agrícola e R$ 860 mil na pecuária.

De acordo com Denise Kusminski o decreto é o primeiro passo para o Município requerer auxílio complementar do Estado ou da União para as ações de socorro e de recuperação. “Abre-se também a possibilidade da busca por outros auxílios, como liberação do FGTS para regiões mais afetadas e renegociação de financiamentos de agricultores. Além disso, o decreto dá respaldo às pessoas e empresas na hora de acionar o seguro”, explicou Denise.

O vendaval causou estragos em estufas, barracões e lavouras. Cinquenta barracões de diferentes setores da agricultura foram danificados. Houve ruptura de estruturas e a quebra de reservatórios de água e de irrigação, além de rompimento de tanques e açudes.

Segundo a Defesa Civil, quase 300 produtores rurais foram afetados pelas enxurradas que danificaram áreas de soja, milho feijão, hortaliças, cafeicultura, frutas, entre outros. Na piscicultura, 80 produtores tiveram um prejuízo considerável com as fortes chuvas, com enchentes e rompimentos de barragens nos tanques e açudes.

OUTROS MUNICÍPIOS

Outros municípios da região afetados pelos temporais também contabilizam prejuízos. É o caso de Mauá da Serra. Segundo o prefeito Hermes Wicthoff (PSD), que também decretou estado de emergência no município, a prefeitura estima perdas de R$ 5 milhões, entre prejuízos registrados na área urbana – com destalhamentos de imóveis – e na zona rural. Só os produtores de tomate da cidade apontam para perdas de R$ 2,5 milhões.