BISPO DOM CARLOS JOSÉ

min de leitura - #

Tempo do advento: quando eu me perdi de Jesus?

Da Redação

| Edição de 30 de novembro de 2022 | Atualizado em 30 de novembro de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Eu vim ao mundo como Luz, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas. ” Go 12, 46). 

Para colhermos frutos, é preciso que plantemos sementes! Para que as sementes germinem, preparemos o terreno! Um solo irrigado, bem preparado e cuidado com carinho, propiciará que a semente depositada se transforme, morrendo para renascer, como rebento de vida nova, com forças suficientes para enfrentar as intempéries inevitáveis, resistindo, florescendo e frutificando, conforme a sua natureza. O terreno? Meu coração, meu cotidiano, minha vida. A semente? Jesus, recebido no Batismo. A irrigação, o cuidado? A oração, o desejo do reencontro com Cristo e da vida nova! 

Já estamos vivendo o Tempo do Advento, o novo Ano Litúrgico já começou, o Natal já está às portas! Vemos as decorações, as luzes, as atenções sendo induzidas ao consumismo e, infelizmente, vemos também a unidade e a fraternidade sendo cada vez mais esquecidas ou apenas deixadas à obrigação de um jantar ou uma mensagem via whatsapp. Sim, não podemos negar que há problemas demais, inseguranças sociais, desavenças inúmeras, desapontamentos e incertezas que nos rodeiam e nos causam um temor constante de não sabermos qual rumo tomará o nosso país. Porém, o cristão existe para a Luz e não para as trevas, e é sustentado pela fé em Deus e sabe que Ele, não desaponta, não abandona e está sempre agindo a nosso favor. 

O cristão é fortalecido pela esperança em Deus que tudo sabe e tudo vê, e que cumpre suas promessas de salvação para todo aquele que crê. Advento significa ‘presença’: estamos no tempo da ‘presença’ de Jesus! Cristo, o Messias, está sempre presente em meio a nós, e esse tempo Litúrgico é precisamente para nos lembrar que sempre Jesus está presente, desde antes da Criação do mundo e estará até o fim dos tempos! Ele mesmo nos garantiu Sua presença. O Tempo do Advento é tempo de ‘memória’: lembra-nos da misericórdia do Pai que envia seu Filho, o Verbo Encarnado, para viver entre nós, como semente plantada no ventre puríssimo de Maria Santíssima. Cristo, a Semente do amor do Pai, germinou, deu frutos de amor e de esperança, ensinou um novo modo de vida, e caminha conosco! 

Advento é tempo de esperança, uma espera que exige de cada um de nós um despojar-se do orgulho e egoísmo, do olhar apenas para nossos problemas e dores e pede que voltemos aos ensinamentos do amor maior, que faz com sejamos mais humildes a ponto de reconhecer os erros cometidos para com os outros, as mágoas que causamos, as ofensas dirigidas, as pessoas que deixamos de lado como se fossem ‘coisas’ descartáveis ou sem importância. Advento é tempo de limpeza interior, de tirar do coração as pedras que enrijecem nossa alma e nos fazem indiferentes à presença de Jesus em meio a nós. Às vezes nos perguntamos: onde está Jesus em meio a esse caos em que vivemos? O questionamento correto seria: Em que momento eu me afastei de Jesus e passei a viver longe Dele? Ao conseguirmos responder em que momento de nossa vida nos fechamos à presença de Jesus, será mais fácil reabrimos nosso coração para novamente deixarmos que a Semente da vida nova germine, nos transformando em cristãos mais sinceros e melhores, para nós mesmos e para o mundo. Que o Advento seja para nós um recomeço. Que, como a Virgem Maria, digamos ao Senhor: “Faça-se em mim segundo a Vossa Palavra”.

MAIS LIDAS