COLUNA DA TRIBUNA

min de leitura - #

Arapongas garante piso dos agentes de saúde

Da Redação

| Edição de 21 de julho de 2022 | Atualizado em 21 de julho de 2022
Imagem descritiva da notícia Arapongas garante piso dos agentes de saúde

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

O prefeito de Arapongas, Sérgio Onofre da Silva (PSC), assinou ontem (foto) decreto que fixa o novo piso salarial dos agentes comunitários de saúde (ACS’s) e agentes de combate às endemias (ACE’S). O valor salarial das categorias, que antes era de R$ 1.670, passa a ser de R$ 2.424 – equivalente a dois salários mínimos nacionais, para jornada de 40 horas semanais, exclusivamente aplicável aos servidores que não atingirem este valor de vencimento, sem reflexos na carreira. “Mais de 120 servidores serão beneficiados. São profissionais que merecem este reconhecimento”, comentou. O secretário da Saúde, Moacir Paludetto Jr, se mostrou satisfeito com o progresso do piso salarial dos agentes. “Eles são fundamentais na atenção à saúde básica”, pontuou. 

Homenagem certa 
O vice-prefeito e pré-candidato a deputado estadual, Paulo Vital (PSD), participou da sessão da Câmara, na qual foi outorgado ao desembargador José Laurindo de Souza Netto, presidente do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), o título de Cidadão Honorário de Apucarana. No evento, realizado na noite de quarta-feira, no Fórum Desembargador Clotário Portugal, Vital, junto com o prefeito Junior da Femac (PSD), cumprimentou o homenageado, ao lado do vice-governador Darci Piana (PSD), do diretor do Fórum, juiz Osvaldo Soares Neto, e demais presentes. “Foi um momento importante para Apucarana, com a aprovação unânime dos vereadores e sanção do prefeito desta honraria”, disse Vital.
Black Friday da gasolina
Durante sua passagem por Apucarana, ontem, o deputado estadual Requião Filho (PT) ironizou os bolsonaristas que estão comemorando a redução do preço da gasolina, após o corte de tributos. “Eu fico abismado. A gasolina estava em R$ 2,90, subiu para quase R$ 9 e agora está caindo para pouco menos de R$ 7. E tem bolsonarista comemorando. Parece promoção da Black Friday: aumenta o preço para depois baixar”, compara o deputado. Requião Filho também criticou a tentativa do presidente Jair Bolsonaro (PL) de desestabilizar a credibilidade da urna eletrônica, porém defendeu, no futuro, a discussão de medidas para melhorar a urna eletrônica. Ele defende a impressão do voto por amostragem para conferir resultados, por exemplo. 
Eleitores com deficiência
O perfil do eleitorado brasileiro divulgado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) revela que 1.271.381 eleitores declararam ter algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida, entre os mais de 156 milhões aptos a votar nas eleições 2022. Como o eleitorado cresceu desde as eleições de 2018, aumentou também a quantidade de pessoas, aptas a votar, que informaram ter algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida. Quatro anos atrás, eram 939.915, passando para mais de 1,2 milhão no pleito deste ano, o que representa um crescimento de 35,27%. Desse total, 30,47% têm deficiência de locomoção,13,3% visual e 7,97% auditiva.
A última urna
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu nesta quinta-feira a última das 224.999 novas urnas eletrônicas que serão usadas nas eleições de outubro. A entrega, após auditagem técnica, foi acompanhada pelo ministro Luís Roberto Barroso, do TSE, em Ilhéus (BA), fábrica da Positivo que faz a montagem dos equipamentos. A Positivo ganhou uma licitação em 2020 para fazer o novo modelo de urnas. Elas serão 40% do total das urnas neste pleito. Têm um processador 18 vezes mais rápido do que a versão anterior e seguem invioláveis, sem conexão a qualquer tipo de rede. A fabricação dos componentes da urna acontece em Manaus (AM), na Zona Franca.