ECONOMIA

min de leitura

ANP cria grupo de trabalho para estudar retomada do Polo Bahia Terra

Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil (via Agência Brasil)

| Edição de 12 de janeiro de 2023 | Atualizado em 12 de janeiro de 2023
Imagem descritiva da notícia ANP cria grupo de trabalho para estudar retomada do Polo Bahia Terra

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) decidiu hoje (12) criar um grupo de trabalho para monitorar a situação do Polo Bahia Terra e articular as ações necessárias à retomada gradual e completa de sua produção de petróleo e gás. A diretoria também analisou e decidiu não atender ao pedido feito pela Petrobras, de reconsideração da decisão da agência de interditar, por motivos de segurança, as instalações que compõem o Polo, que fica na Bahia. 

Na nota, a ANP diz que entende que não pode se furtar ao seu dever de fazer cessar as situações de risco grave e iminente, mas, ao mesmo tempo não medirá esforços para que a retomada da produção ocorra o mais rápido possível.

Notícias relacionadas:

Na fiscalização presencial feita por técnicos da agência entre os dias 5 e 9 de dezembro do ano passado, foi constatada a falta de sensores de fogo e gás; a indisponibilidade de sistemas fixos de combate a incêndio; o subdimensionamento de respiros de emergência e a falta previsão de ações de intertravamento em caso de gás confirmado. Verificou-se também a falha da empresa de não avaliar e, consequentemente, não gerenciar, os riscos específicos das instalações e suas operações no Polo, pois não há estudos de consequência de eventuais incêndios e explosões, o que é mandatório pela própria filosofia de segurança da operadora.

No dia 15 de dezembro, a ANP autorizou a prorrogação, solicitada pela Petrobras, do prazo para a conclusão da parada dos poços e das instalações de produção nos campos interditados, com base no Plano de Parada Segura apresentado pela empresa, visando viabilizar a retomada da produção após cessada a situação de risco grave e iminente à vida humana e ao meio ambiente que levou à interdição. Dessa forma, o prazo para suspensão gradual das atividades, que inicialmente era de 72 horas (até o final do dia 15 de dezembro), foi prorrogado até dia de hoje (12).

Grupo de trabalho

Devido aos impactos causados à população pela suspensão da produção no Polo, a ANP decidiu criar um grupo de trabalho que deverá decidir com a Petrobras a definição da estratégia para o retorno da produção do Polo Bahia Terra, com o saneamento dos desvios críticos causadores de riscos graves e iminentes, no menor tempo possível. O grupo também vai elaborar o cronograma de retorno à operação, com ações priorizadas, com base na capacidade de produção, na garantia do abastecimento, no menor tempo de saneamento dos condicionantes estabelecidos na interdição e em outros critérios cabíveis.