ECONOMIA

min de leitura

Eletronuclear desconecta Angra 1 do Sistema Interligado Nacional

Vladimir Platonow - Repórter da Agência Brasil (via Agência Brasil)

| Edição de 31 de maio de 2022 | Atualizado em 31 de maio de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

A Eletronuclear anunciou, nesta terça-feira (31), que desconectou a usina nuclear Angra 1 do Sistema Interligado Nacional (SIN). De acordo com a estatal, a ação foi necessária para permitir uma troca preventiva da válvula de um pressurizador, no circuito principal da usina.

Imagem ilustrativa da imagem Eletronuclear desconecta Angra 1 do Sistema Interligado Nacional
Imagem ilustrativa da imagem Eletronuclear desconecta Angra 1 do Sistema Interligado Nacional

“No domingo (29), à 0h12, a Eletronuclear desconectou a usina nuclear Angra 1 do Sistema Interligado Nacional para realizar a troca preventiva da válvula de um pressurizador, equipamento localizado no circuito principal da unidade. Trata-se de uma parada programada, em comum acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), com duração prevista de 10 dias”, informou a empresa em nota.

As usinas Angra 1 e 2 geram energia equivalente a aproximadamente 3% da eletricidade consumida no país e 40% do consumo do estado do Rio de Janeiro. Angra 1 tem capacidade de 640 megawatts (MW) e Angra 2, 1.350 MW.

Em 2021, ambas geraram juntas 14,7 milhões de megawatts-hora (MWh). Esse total é capaz de atender cerca de 5,8 milhões de habitantes ou toda a iluminação pública do Brasil durante um ano inteiro.