ESPORTES

min de leitura

Cristiano Ronaldo retorna e marca gol histórico, mas United perde para o Arsenal

(via Agência Estado)

| Edição de 23 de abril de 2022 | Atualizado em 23 de abril de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Cristiano Ronaldo voltou a campo neste sábado, enquanto enfrenta a pior semana de sua vida após perder o filho recém-nascido, e marcou um gol histórico, motivo de emoção no Estádio Emirates. Ainda que não tenha conseguido evitar uma derrota por 3 a 1 para o Arsenal, em jogo da 34ª rodada do Inglês, o astro português balançou a rede pela centésima vez com a camisa do United na liga nacional.

Além dele, apenas Rooney, Ryan Giggs e Paul Scholes atingiram tal marca pelo clube de Manchester na era da Premier League, criada em 1992. Na comemoração, o atacante correu até o meio de campo, emocionado, em meio a aplausos e cumprimentos dos companheiros. Depois, apontou para o céu, em aparente homenagem ao menino do casal de gêmeos que esperava com a namorada Georgina Rodríguez - a menina nasceu saudável.

Com o resultado final do dia cheio de emoções, o United fica em sexto lugar no Campeonato Inglês, com 54 pontos, sob o risco de ser ultrapassado pelo West Ham. O Arsenal, por sua vez, tem 60 pontos, em quarto lugar, dois atrás do terceiro Chelsea, que tem dois jogos a menos no momento.

Os dois times se encontraram neste final de semana após disputarem clássicos com desfechos bastantes diferentes. O Arsenal veio de uma vitória por 4 a 2 sobre o Chelsea no dérbi londrino, disputado na casa dos adversários, enquanto United sofreu uma goleada por 4 a 0 diante do Liverpool, no Anfield, em partida na qual não contou com Ronaldo.

Nos primeiros minutos do jogo, cada equipe manteve o sentimento cultivado nas partidas anteriores. O Arsenal se manteve em estado de graça com a torcida logo aos dois minutos, quando Nuno Tavares ficou com o rebote após De Gea defender chute de Saka e abriu o placar. Para o United, restou a extensão da frustração.

O clima mudou um pouco no sétimo minuto, pois, nesse momento, os torcedores do time londrino começaram a aplaudir Cristiano Ronaldo, assim como foi feito no meio da semana pelos torcedores do Liverpool. O ato é uma maneira que os rivais encontraram para demonstrar apoio ao drama vivido pelo craque português.

O jogo seguiu movimentado, com chances para ambos os lados, e o Arsenal ampliou aos 31, graças a um pênalti convertido por Saka. Dois minutos depois, o time de Manchester diminuiu com um gol histórico: Cristiano Ronaldo se antecipou aos marcadores, encontrou a bola após belo passe de Matic e bateu de primeira para marcar o seu centésimo gol com a camisa do United na Premier League.

O começo do segundo tempo foi de boas chances para o United. Bruno Fernandes perdeu um pênalti, Ronaldo teve um gol anulado e Dalot acertou a trave em um chute forte. Além disso, Elanga parou em uma grande defesa de Ramsdale. Após as oportunidades não aproveitadas, Xhaka dificultou a reação dos visitantes ao marcar o terceiro gol ao acertar uma bomba de fora da área.