ESPORTES

min de leitura

Internazionale derrota Juventus na prorrogação é e campeã da Copa da Itália

(via Agência Estado)

| Edição de 11 de maio de 2022 | Atualizado em 11 de maio de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Após 11 anos, a Internazionale de Milão voltou a conquistar a Copa da Itália, nesta quarta-feira, ao vencer a Juventus, por 4 a 2, no Estádio Olímpico de Roma. As equipes empataram em dois gols no tempo normal e a Inter fez mais dois na prorrogação.

Esta foi a oitava vez que a Inter se sagrou campeã da Copa da Itália. O time de Milão voltou a derrotar a Juventus como já fizera na Supercopa da Itália desta temporada e ainda disputa o título do Campeonato Italiano com o Milan nas duas últimas rodadas. A Juventus soma 14 taças na competição e a Roma, nove.

O primeiro tempo teve dois momentos distintos. Os primeiros 22 minutos foram todos da Inter, que chegou a ter 70% de posse de bola. Logo aos seis minutos, o time de Milão abriu o placar com um belo chute de Barella de fora da área.

A Juventus não era omissa na partida, mas, ao mesmo tempo, não conseguia sair da pressão do adversário. Com isso, o domínio da Inter foi total.

Mas, aos 22 minutos, Dybala só não empatou porque o goleiro Handanovic fez boa defesa. A Juventus 'acordou' e passou a pressionar de forma intensa. Aos 23, a maior de todas as oportunidades para a equipe de Turim. Lançado pela meia esquerda, Vlahovic mandou uma bomba, mas o arqueiro esloveno da Inter fez belíssima defesa.

O ataque da Inter fez Handanovic surgir mais duas vezes com intervenções importantes e Dybala pegou rebote na entrada da área, mas mandou para fora. O técnico Massimiliano Allegri trocou Danilo por Morata, aos 40 minutos, por motivos físicos, e deixou o time ainda mais ofensivo para a segunda etapa.

O segundo tempo foi sensacional. A Juventus conseguiu manter o mesmo ritmo do final da primeira etapa e obteve o empate em oito minutos. Alex Sandro fez aos cinco e a virada com Vlahovic aos oito.

A Inter respondeu e forçou Perin a fazer duas boas defesas, mas tomou o troco e Handanovic voltou a aparecer com destaque.

Aos 17 minutos, o técnico Simone Inzaghi colocou em campo Correa, Dimarco e Dumfries na busca de tornar a equipe mais ofensiva e retomar o comando do jogo. Allegri respondeu e escalou Bonucci e Locatelli. As modificações deixaram a Inter mais no ataque, mas a Juve ficou perigosa nos contragolpes.

A agressividade da Inter foi recompensada, aos 35 minutos. Lautaro Martinez foi derrubado dentro da área. Pênalti que Calhanoglu cobrou muito bem, sem defesa para Perin.

Nos dez minutos finais as equipes não abdicaram do ataque, mas foram mais cautelosas. Levando a decisão do título para a prorrogação.

As equipes vieram administrando mais a posse de bola no tempo extra, mas Perisic foi o destaque. Foram dele os dois gols, um de pênalti, aos nove, e outro, um golaço, aos 12 minutos do primeiro tempo. A partir daí, a Juventus ficou mais com a bola, mas com pouca produtividade ofensiva.