ESPORTES

min de leitura - #

Torcida é convocada para final no Lagoão

Da Redação

| Edição de 17 de novembro de 2022 | Atualizado em 17 de novembro de 2022
Imagem descritiva da notícia Torcida é convocada para final no Lagoão

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Um ginásio lotado, com uma torcida vibrante empurrando o time feminino de futsal de Apucarana. Esse é o apelo que o técnico da equipe e entidades estão fazendo para o jogo que irá definir o campeão da Série Prata do Futsal Paranaense. As meninas de Apucarana precisam de uma vitória simples no tempo normal e de um empate na prorrogação para garantir a conquista histórica.

O jogo acontecerá neste sábado, às 20 horas, no ginásio do Complexo Esportivo José Antônio Basso (Lagoão). Na primeira partida, em Paranaguá, a equipe de Apucarana jogou desfalcada por quatro atletas e foi derrotada pelo Rio Branco Sport Club por 6 a 1. Agora, só a vitória interessa.

Para alcançar o feito, uma intensa mobilização está sendo feita. Na quinta-feira (17), a Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Apucarana (Acia), a Associação de Futsal Feminino de Apucarana (AFFA), Prefeitura de Apucarana e o técnico da equipe, Adenilson de Souza, o Like, fizeram um apelo ao torcedor.

Representantes destas entidades convocaram uma entrevista coletiva, realizada na sede do Conecta, para pedir apoio irrestrito da torcida. O presidente da Acia, Wanderlei Faganello, afirma que cerca de 20 brindes serão sorteados no intervalo da partida. “A entrada será gratuita e conseguimos viabilizar junto ao comércio mais este incentivo para garantir um ginásio lotado. A Acia entende que o esporte divulga o nome da cidade e também tem um importante papel social, através do trabalho de base que é feito visando a revelação de atletas”, frisa Faganello.

De acordo com o técnico Like, foram até aqui 14 jogos, com 12 vitórias e apenas duas derrotas, sendo que nos jogos realizados em casa o time teve 100% de aproveitamento. “No jogo de Paranaguá, tivemos o desfalque de algumas jogadoras que não puderam se fazer presentes. As meninas não recebem para jogar, são amadoras ainda e buscam conciliar a atividade com o emprego. A nossa realidade é diferente do futsal masculino, inclusive na questão da torcida. Quem vai assistir normalmente é o pai, a mãe, o namorado ou outro membro da família. Por isso, estamos conclamando a população para que lote o Lagoão, pois elas precisam desse calor, desse incentivo, para a gente poder reverter o resultado”, pede Like.