GERAL

min de leitura

Após desastres naturais, 18 municípios receberão recursos federais

Agência Brasil (via Agência Brasil)

| Edição de 14 de junho de 2022 | Atualizado em 14 de junho de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) autorizou nesta terça-feira (14) a liberação de mais de R$ 9,2 milhões a 18 municípios brasileiros atingidos por desastres naturais nas últimas semanas. As portarias com o detalhamento dos recursos foram publicadas no Diário Oficial da União.

Imagem ilustrativa da imagem Após desastres naturais, 18 municípios receberão recursos federais
Imagem ilustrativa da imagem Após desastres naturais, 18 municípios receberão recursos federais

Em Minas Gerais, sete municípios foram afetados por chuvas intensas. Ponte Nova receberá R$ 410,1 mil para recuperação de pontes, vias e bueiros. Serão destinados ao município de Pocrane R$ 346,8 mil para o restabelecimento da normalidade de cursos d´água, retirada de barreiras e reconstrução de ponte.

Para Piedade de Ponte Nova, serão repassados R$ 296,6 mil, que poderão ser usados na recuperação de acesso e construção de muros. Já Vargem Alegre receberá R$ 224,5 mil para recapeamento de trechos danificados pelo desastre e construção de pontes e bueiros.

Também serão repassados R$ 143,1 mil para Cataguases, que usará os recursos na recuperação de coberturas. O município de São Francisco receberá R$ 50 mil para reparo de ponte e reforma de bueiros. Para Matutina, serão liberados R$ 11,2 mil, que vão custear restabelecimento de ponte e acesso a escolas. Por fim, ainda em Minas Gerais, o município de Campanário, atingido por vendavais, terá R$ 18,8 mil para restabelecimento de parte do sistema de drenagem.

No Amazonas, a cidade de Careiro da Várzea, que foi afetada por inundações, contará com R$ 1,4 milhão para a compra de kits de limpeza e higiene pessoal, cestas básicas, colchões, redes, combustível e aluguel de embarcações.

No Pará, o município de Santarém, no sudoeste do estado, terá R$ 938 mil para lidar com problemas decorrentes de inundações. A cidade de Terra Santa, que enfrentou chuvas intensas, receberá R$ 647,2 mil. As duas cidades usarão os recursos na compra de itens de assistência humanitária.

Também foram autorizados R$ 4,2 milhões para municípios pernambucanos atingidos por chuvas intensas. Olinda receberá R$ 1,67 milhão e São Vicente Ferrer, R$ 1,05 milhão. Para o município de Moreno, serão liberados R$ 671,4 mil e, para Macaparana, R$ 794,6 mil. 

As cidades poderão usar os recursos federais na compra de colchões e kits de higiene pessoal, limpeza e dormitório e no aluguel de veículos para apoio logístico às ações de reabilitação e assistência. O MDR autorizou repasses de R$ 25,5 milhões para ações de defesa civil em Pernambuco desde o início das chuvas intensas, que resultaram na morte de quase 130 pessoas.

Em Alagoas, os municípios de Coruripe, atingido por chuvas intensas, e Coqueiro Seco, afetado por enxurradas, receberão R$ 207,1 mil e R$ 117,8 mil, respectivamente, para limpeza de vias urbanas e locação de maquinário. Segundo o MDR, com isso, os repasses totais ao estado somam R$ 20 milhões.

O município de Derrubadas, no Rio Grande do Sul, que enfrenta um período de estiagem, receberá R$ 197,2 mil para a compra de cestas básicas e de reservatórios para transporte de água.

Situação de emergência

Ainda nesta terça-feira, o MDR publicou portaria em que reconhece situação de emergência em nove cidades brasileiras atingidas por desastres naturais nos últimos dias. 

Na lista de municípios listados, quatro foram atingidos por inundações: Careiro e Japurá, no Amazonas, Alegrete, no Rio Grande do Sul, e Rio do Sul, em Santa Catarina; e dois enfrentaram chuvas intensas: Lagoa do Carro, em Pernambuco, e Salvaterra, no Pará.

Em Pernambuco, a cidade de Araçoiaba sofreu com alagamentos. Brumado, na Bahia, e Mombaça, no Ceará, tiveram situação de emergência reconhecida por causa da estiagem.

Após a concessão do status de situação de emergência pela Defesa Civil Nacional, os municípios atingidos por desastres estão aptos a solicitar recursos federais para atendimento da população afetada. As ações envolvem restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de equipamentos de infraestrutura danificados.