POLÍTICA

min de leitura - #

A 100 dias das eleições, TSE garante votação limpa, segura e transparente

Da Redação

| Edição de 23 de junho de 2022 | Atualizado em 23 de junho de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

N a abertura da sessão desta quinta-feira, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, fez um registro sobre um relevante marco temporal. A partir dessa data, faltam exatamente 100 dias para as Eleições Gerais 2022. “Aproveito para reiterar que a Justiça Eleitoral está pronta para realizar eleições transparentes, limpas e seguras, como tem feito ao longo de 90 anos”, destacou.

Durante o discurso, Fachin apresentou números importantes, destacando que a Justiça Eleitoral não é feita apenas de dirigentes, ao contrário, e que a integridade das eleições brasileiras é assegurada por um corpo técnico atento e capacitado.

De acordo com Fachin, são mais de 22 mil servidores e servidoras, além de mais de três mil juízes e juízas e três mil promotores e promotoras, distribuídos em 28 tribunais eleitorais, 2.625 zonas e 460 mil seções espalhadas em todo o país, desde os grandes centros urbanos até as regiões mais remotas do território nacional, nos aldeamentos distantes de povos originários, passando pelos quase 600 mil eleitores no exterior.

O ministro citou ainda os 2 milhões de mesários e mesárias, classificados pelo ministro como “embaixadores avançados da democracia”. “Ao lado de milhares de fiscais designados pelos partidos políticos, eles testemunham, continuamente e de perto, a inquestionável correção da mecânica da votação”, assinalou.

O presidente do TSE defendeu que “todas e todos estão a serviço do país e de aproximadamente 152 milhões de eleitores que, pacificamente, comparecerão às urnas no próximo dia 2 de outubro, para manifestar de modo livre e consciente o voto secreto, certos de que suas escolhas serão, como sempre, colhidas e contabilizadas com exatidão, como preveem a Constituição e as leis”, garantiu.

Fachin reforçou ainda que, o TSE, confirmando a sua vocação democrática e o seu sólido comprometimento com a segurança e com a abertura ao diálogo, acolheu e implementou ainda para as eleições desse ano mais de 70% das propostas encaminhadas por membros da Comissão de Transparência das Eleições (CTE), e que 25% delas estão sendo avaliadas para as próximas eleições municipais.

Segundo ele, o acolhimento da maioria das sugestões apresentadas pelos integrantes da CTE indica o compromisso público da Justiça Eleitoral com a concretização de um diálogo plural não apenas com os parceiros institucionais, mas também com a sociedade civil.