POLÍTICA

min de leitura - #

Bolsonaro nega ter tratado sobre segurança eleitoral com Putin

DA REDAÇÃO

| Edição de 17 de fevereiro de 2022 | Atualizado em 17 de fevereiro de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) negou nesta quarta-feira ter abordado questões de segurança eleitoral durante a reunião com o presidente da Rússia, Vladimir Putin. “Isso não é assunto para tratar fora do Brasil, com todo o respeito. Se alguém faz qualquer ilação nesse sentido, está extrapolando no meu entender a sua atividade”, declarou o presidente a jornalistas em Moscou após pergunta do Broadcast Político.

A fala sobre ‘ilação’ vem no mesmo dia em que o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Edson Fachin, disse em entrevista ao Estadão que a Rússia poderia estar envolvida em ataques hackers ao sistema eleitoral brasileiro.
A coletiva de imprensa de Bolsonaro aconteceu logo após uma reunião do presidente com empresários russos. Aos presentes, o chefe do Executivo destacou que o encontro com Putin foi uma “experiência inenarrável”, diante de um “momento ímpar” nas relações entre os dois países.
“Entramos na questão de defesa e essa questão foi tratada com mais profundidade pelo nosso ministro da defesa e o representante do governo russo. Tratamos de ciência e tecnologia, petróleo e gás, exploração em águas profundas e importação e exportação”, relatou Bolsonaro aos empresários sobre o encontro com Putin.
O acesso de jornalistas em Moscou à agenda do presidente com empresários foi vetado, ainda que o encontro tenha sido organizado em parceria com o governo. Bolsonaro, no entanto, transmitiu suas falas nas redes sociais.
Bolsonaro se recusou a responder a jornalistas em Moscou se fez todos os exames de Covid-19 solicitados pelo governo russo para entrada no Kremlin. (ESTADÃO CONTEÚDO)