POLÍTICA

min de leitura - #

Candidatos a deputado da região têm R$ 4,2 mi para gastar na campanha

Fernando Klein

| Edição de 05 de setembro de 2022 | Atualizado em 05 de setembro de 2022
Imagem descritiva da notícia Candidatos a deputado da região têm R$ 4,2 mi para gastar na campanha

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Os candidatos a deputado da região já arrecadaram R$ 4,2 milhões para as campanhas. Desse total, 90,5% são provenientes do Fundo Especial de Financiamento de Campanha, o “fundão”, e 9,5% de doações de pessoas físicas ou recursos próprios. 

Os dados foram obtidos junto ao Sistema de Divulgação de Candidaturas e de Prestação de Contas Eleitorais (DivulgaCandContas), do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na tarde desta segunda-feira. Os valores podem mudar conforme novas atualizações são feitas na página. 

Dos 19 candidatos registrados da região para a Câmara Federal ou Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), o deputado federal Sérgio Souza (MDB), que busca a reeleição, tem a maior arrecadação até agora. Ele soma pouco mais de R$ 1,8 milhão para a campanha, sendo R$ 1,5 milhão do fundo partidário e R$ 301 mil de doações de pessoas físicas ou recursos próprios. 

O segundo candidato com a maior receita é o ex-prefeito de Apucarana e ex-secretário de Estado da Saúde, Beto Preto (PSD). Ele arrecadou até agora R$ 1,76 milhão para investir na busca por uma vaga na Câmara Federal. Desse valor, R$ 1,72 milhão são do partido e R$ 43 mil de doações de pessoas físicas ou recursos próprios. 

Outros candidatos com maiores valores na região são Stela Maris, que concorre a deputada federal pelo PSDB, com R$ 151 mil; e Arilson Chiorato (PT), que tenta a reeleição a deputado estadual, com R$ 179 mil. 

O aumento do “fundão eleitoral” foi um dos principais assuntos desta campanha. Instituído nas eleições de 2018, a reserva financeira para os partidos foi criada após a proibição das doações feitas por empresas e pessoas jurídicas. A aprovação do fundo para 2022 foi tema de polêmica, principalmente pelo aumento do valor, que passou de R$ 2,3 bilhões para R$ 4,9 bilhões. 

O DivulgaCandContas disponibiliza para consulta pública a arrecadação e os gastos de campanha das candidatas e dos candidatos que disputam as Eleições 2022. Alguns dados são apresentados em forma de tabelas e infográficos para facilitar o entendimento. A ferramenta, segundo o TSE, é importante para garantir a transparência do processo eleitoral e identificar possíveis irregularidades. 

No DivulgaCandContas, é possível consultar dados desde 2004 até os dias atuais. O sistema é atualizado de hora em hora. No caso de doações recebidas, os responsáveis pela campanha do partido ou do candidato devem atualizar os dados no sistema até 72 horas após o recebimento.