POLÍTICA

min de leitura - #

Orçamento de R$ 481 mi de Apucarana para 2023 é aprovado na Câmara

Fernando Klein

| Edição de 07 de novembro de 2022 | Atualizado em 07 de novembro de 2022
Imagem descritiva da notícia Orçamento de R$ 481 mi de Apucarana para 2023 é aprovado na Câmara

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

A Câmara de Apucarana aprovou ontem o projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) que estima a receita e fixa a despesa em R$ 481,18 milhões no município para 2023. A proposta foi aprovada por unanimidade em duas sessões específicas realizadas pelo Legislativo.

O valor é 6,85% superior em relação ao orçamento de 2022, que ficou em R$ 450,29 milhões. “A expectativa apurada na proposta equipara as estatísticas das instituições financeiras, calculadas para o atual panorama macroeconômico, as quais sinalizam um processo ainda tímido de retomada”, explica o prefeito Junior da Femac (PSD) em ofício encaminhado à Câmara juntamente com o projeto de lei. 

A Autarquia Municipal de Saúde (AMS) terá o maior montante do orçamento para o próximo exercício: R$ 153,8 milhões. O segundo setor com mais recursos previstos é a Autarquia Municipal de Educação (AME), com uma receita estimada em R$ 119,2 milhões. A Secretaria de Obras (R$ 41,5 milhões), a Secretaria de Gestão Pública (R$ 29,5 milhões) e a Secretaria de Serviços Públicos (R$ 24,8 milhões) são outros destaques da peça orçamentária. 

Durante a discussão do projeto de lei, o vereador Luciano Molina (PL) comentou que o orçamento contempla “tranquilamente” os recursos necessários para a construção do Hospital de Apucarana. Foram abertos ontem os envelopes e a empresa vencedora, de Curitiba, apresentou proposta de R$ 18,5 milhões. 

“O orçamento de 2023 contempla R$ 153 milhões na saúde e mais R$ 41 milhões para a Secretaria de Obras. São recursos mais do que suficientes para construir o hospital”, afirmou Molina, observando que o município pode ainda buscar recursos estaduais e federais para o projeto se necessário. 

A LOA é de iniciativa do Poder Executivo. O texto precisa ser votado pela Câmara antes do encerramento do exercício. O orçamento deve  ainda ser compatível à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e ao Plano Plurianual (PPA), votados e aprovados no primeiro semestre.

SESSÃO ORDINÁRIA

Após a sessão específica, os vereadores realizaram a sessão extraordinária com apenas quatro matérias na pauta, sendo dois requerimentos com pedidos de informações e duas propostas de moção de aplausos, que foram aprovadas sem maiores discussões.