POLÍTICA

min de leitura - #

Parlamentar implora para não ser cassado pela Assembleia

DA REDAÇÃO

| Edição de 09 de março de 2022 | Atualizado em 17 de março de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

O deputado estadual Arthur do Val (agora sem partido) apelou aos parlamentares da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) para que não perca o mandato na Casa como punição por áudios sexistas que gravou sobre mulheres refugiadas. Em carta enviada nesta terça-feira, ele também afirmou que este é seu “último ano” na Casa, e que não vai se candidatar a deputado estadual neste ano.

Na carta, do Val pede desculpas pelos áudios, afirma ter sido “machista, desrespeitoso e imaturo” e diz aceitar sofrer uma punição, mas discorda que mereça ter o mandato cassado por quebra de decoro. “Peço encarecidamente que considere a ausência de dolo e de dano a terceiros na dosimetria da pena. Se de um lado a punição é necessária, a cassação se faz excessiva”, escreveu.
O deputado pediu ainda serenidade aos parlamentares para aplicar o que chamou de “uma pena justa”. Apesar de afirmar que “envergonhou o nome” da Alesp, disse que há uma comoção midiática efêmera na abertura do processo de cassação.
Na Alesp, ao menos 38 parlamentares entraram com pedidos de punição ao deputado em 16 representações individuais e coletivas.