POLÍTICA

min de leitura - #

Peritos da PF inspecionam urnas eletrônicas no TSE

Da Redação

| Edição de 24 de agosto de 2022 | Atualizado em 24 de agosto de 2022
Imagem descritiva da notícia Peritos da PF inspecionam urnas eletrônicas no TSE

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Representantes da Polícia Federal (PF) estão desde segunda-feira inspecionando todas as etapas do sistema eletrônico de votação e os respectivos componentes internos da urna eletrônica. Nesta quarta, os peritos realizaram testes de integridade do software que opera a UE2020, o modelo mais atual do equipamento.

A equipe técnica da Polícia Federal seguirá trabalhando até esta sexta-feira, na Sala Multiuso do Tribunal, no subsolo do edifício-sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), preparada especialmente para esse ciclo de inspeções. Os peritos continuarão recebendo informações e esclarecimentos sobre a segurança do processo eleitoral diretamente da Secretaria de Tecnologia da Informação do Tribunal.

De acordo com o coordenador de Tecnologia Eleitoral do TSE, Rafael Azevedo, que realizou uma demonstração do funcionamento do software à equipe técnica da PF, o local foi montado especialmente para que as instituições possam fazer as devidas inspeções no sistema eletrônico de votação. “Por mais que os peritos sejam especializados em TI e em segurança, é necessário entender exatamente como funciona o nosso sistema na prática. Por isso, a presença dessa equipe é tão importante”, explicou.

O Departamento de Polícia Federal, vinculado ao Ministério da Justiça, é uma das diversas entidades habilitadas a acompanhar o desenvolvimento e a fiscalizar todos os sistemas utilizados nas eleições do país. As inspeções também podem ser realizadas por representantes técnicos dos partidos políticos, do Ministério Público, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), das Forças Armadas e de universidades, entre outras instituições.

Em sucessivas eleições, tanto municipais como gerais, o TSE estimula a participação e o envolvimento de representantes de organismos públicos na fiscalização minuciosa da construção dos softwares que integrarão o sistema eletrônico de votação, apuração e totalização dos resultados.