POLÍTICA

min de leitura - #

“Requião é antítese do atual governo”, diz deputado

Fernando Klein

| Edição de 21 de julho de 2022 | Atualizado em 21 de julho de 2022
Imagem descritiva da notícia “Requião é antítese do atual governo”, diz deputado

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Durante passagem por Apucarana, o deputado estadual Requião Filho (PT) afirmou nesta quinta-feira que o ex-governador Roberto Requião (PT), pré-candidato ao governo do Paraná, é a “antítese do atual governo” Ratinho Junior (PSD), que concorre à reeleição.

Em entrevista ao TNOnline, o parlamentar afirmou que o ex-governador pretende fazer um governo voltado à população e criticou a postura de Ratinho Junior, que, segundo ele, age em “defesa do mercado”. 

Ele citou como exemplo a condução atual da Copel e da Sanepar, que atuam mais como empresas sem a valorização do aspecto social. “No entendimento do Ratinho, a Copel não é uma empresa paranaense, mas do mercado. Quem disse esse absurdo foi o próprio presidente da Copel em uma entrevista. Ele disse que, para a Copel, em primeiro lugar está o mercado, depois a empresa e então o povo. É uma inversão de valores, porque energia barata atrai indústria, ajuda o agronegócio e ajuda o trabalhador”, afirma.

Segundo ele, o mesmo ocorre com a Sanepar. “Vai chegar o ponto em que o trabalhador vai ter que decidir se compra comida ou paga a conta de água ou luz, porque Copel e Sanepar trabalham para o mercado e não para o Estado”, diz. 

Requião Filho, que será confirmado pré-candidato à reeleição a deputado estadual na convenção do PT neste sábado (23), em Curitiba, afirma ainda que o pai Requião, mesmo com a idade avançada, tem ideias mais modernas que o atual governador. “Alguns dizem: mas o Requião está velho. Eu digo: o Requião, com 81 anos, tem propostas mais modernas e mais avançadas que o atual governo”, assinala.

Nesse contexto, o deputado estadual critica medidas adotadas na atual gestão que representaram, na visão dele, um “retrocesso”, como fim do software livre no Paraná e as aulas online para estudantes e professores do PDE (Programa de Desenvolvimento Educacional). “Colocaram uma televisão na sala de aula sem nenhum tipo de interação (entre o aluno e o professor). Isso está mais para as velhas fitas VHS”, compara. (FERNANDO KLEIN)