CIDADES

min de leitura - #

Alta nos casos de dengue coloca região em alerta

Cindy Santos

| Edição de 23 de março de 2022 | Atualizado em 23 de março de 2022
Imagem descritiva da notícia Alta nos casos de dengue coloca região em alerta

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

O aumento nos casos de dengue na região coloca os órgãos de saúde em alerta. Boletim divulgado anteontem pela Secretaria de Estado da Saúde trouxe 191 confirmações da doença e 912 notificações apuradas em nove municípios pertencentes a 16ª Regional de Saúde Apucarana que abrange 17 cidades. Conforme o relatório, mais de 85% dos casos foram confirmados em Marumbi e Arapongas. 

Marumbi, que tem a maior taxa de incidência (índice de 2.479,16 para uma cidade com população estimada em 4.679 habitantes), entrou em epidemia ao somar 84 confirmações e 157 notificações da doença. Arapongas possui taxa de incidência de 169,88, com 79 casos confirmados e 475 notificações, o que coloca o município em situação de alerta. Também seguem em alerta Grandes Rios que registrou 8 casos e Faxinal que confirmou 6 casos. Os dois têm taxas de 142,40 e 121,73 respectivamente. Também registraram casos de dengue Apucarana (7), Bom Sucesso (2), Borrazópolis (1), Jandaia do Sul (1) e Kaloré (3). 

Chefe da 16ª RS, Marcos Costa, afirma que a regional tem acompanhado a situação dos municípios com casos de dengue, em especial aqueles que registraram maior número de casos. 

“Os casos registrados em Marumbi e Arapongas correspondem a quase 80% dos casos de toda a regional. Os técnicos estão fazendo visitas nesses dois municípios e acompanhando para verificar as condições e orientar o pessoal e trabalhar em conjunto para que esses números não aumentem ainda mais, com esse período de chuva e sol que deixa o ambiente bastante propício para proliferação do mosquito”, afirma. 

Em Marumbi, ele afirma que um carro fumacê para borrifação de inseticida contra o mosquito Aedes aegypti está em serviço há aproximadamente 12 dias. Já em Arapongas, Costa informa que uma região específica do município está registrando vários casos da doença e que após uma análise foi liberado serviço de fumacê UBV pesado para combater os focos do mosquito. 

ARAPONGAS

O coordenador do Controle de Endemias de Arapongas, Valdecir Pardini, informou que o surto ocorre em quatro bairros da região leste: Conjunto Flamingos, San Rafael 1 e San Rafael 2 e Conjunto Águias, com aproximadamente 9 mil imóveis. Pardini conta que o primeiro caso é de uma paciente que foi infectada em outra cidade e que demorou para procurar atendimento médico. A partir deste caso, outros foram surgindo nas imediações.

“Estamos fazendo todos os procedimentos preconizados pelo Ministério da Saúde com visitas domiciliares, monitoramento em postos estratégicos e todos os bloqueios dos casos notificados”, afirmou.

Pardini afirma que todos os bairros foram fiscalizados e que nas residências foram encontradas situações como armazenamento irregular de água da chuva e entulhos nos quintais. “Fizemos um mutirão de limpeza para que os próprios moradores fizessem a limpeza de seus quintais e para nossa surpresa saiu muito lixo”, contou. 

A prefeitura também iniciou a aplicação do fumacê nestas regiões. 

Marumbi vai multar quem não limpar quintal

Em Marumbi, que entrou em estado de epidemia de dengue, a prefeitura informou que vai multar donos de imóveis com foco do mosquito, se por acaso nenhuma providência for tomada por parte do proprietário após notificação. O prefeito, Adhemar Rejani, afirmou que a equipe da Vigilância Sanitária está fiscalizando, orientando e notificando moradores de residências onde foram constatados criadouros da dengue. Contudo, a partir do momento que não houver colaboração, uma multa de R$ 190 será lavrada e, em caso de reincidência, o proprietário poderá pagar o valor em dobro. 

“Infelizmente o maior foco do mosquito é nas residências e se não houver colaboração vamos multar”, avisa.

Rejani afirma que é a primeira vez que o município entra em situação de pandemia de dengue e que por conta disso as visitas domiciliares foram intensificadas nos últimos dias. Segundo o prefeito, os agentes cobram dos moradores a limpeza dos quintais e eliminação de objetos que possam servir de criadouro para o Aedes. A prefeitura também investiu na compra de mais de mil testes rápidos para pacientes com sintomas da doença. “Adotamos medidas curativas e preventivas para acabar com a dengue no município”, afirma.