CIDADES

min de leitura - #

Cafeicultores recebem 150 mil mudas de café

DA REDAÇÃO

| Edição de 17 de fevereiro de 2022 | Atualizado em 17 de fevereiro de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

A Prefeitura de Apucarana deu continuidade ontem a mais uma etapa do programa de incentivo à cafeicultura. Ontem, a Secretaria Municipal de Agricultura iniciou a entrega de 150 mil mudas, que atenderão 75 produtores cadastrados junto à Secretaria de Agricultura.

Solange Aparecida Araújo, que no ano passado venceu o concurso Café Qualidade Paraná na categoria café natural, foi uma das produtoras que buscou as mudas com valor subsidiado. “O programa contribui com o aumento da produtividade e da rentabilidade, além de promover a diversificação nas pequenas propriedades”, avalia Solange, que levou 3 mil mudas de café IPR 100 para fazer o replantio de uma área na propriedade da família, localizada na região da Serrinha.
O prefeito de Apucarana, Junior da Femac, salienta que a prefeitura incentiva toda a cadeia produtiva. “Na safra de 2021, uma cafeicultora de Apucarana ficou em primeiro lugar no 19o Concurso Café Qualidade Paraná. Atualmente, temos cerca de 20 cafeterias de alta qualidade na cidade e, por todo esse contexto, tomar um café em Apucarana tem um sabor único”, destaca Junior da Femac. 
O engenheiro agrônomo André Maller, da Secretaria Municipal de Agricultura, afirma que Apucarana tem vocação para produzir cafés de qualidade. “A nossa região tem uma condição de solo de origem vulcânica, o que resulta na presença de alguns nutrientes em grandes quantidades, como potássio, cálcio e magnésio. O solo com essas características permite a produção de cafés com notas de sabor diferenciados, quase que exclusivos da nossa região”, observa o engenheiro agrônomo. 
O secretário municipal de Agricultura, Gerson Canuto, lembra que neste ano a Prefeitura triplicou a produção de mudas, passando de 40 mil para 150 mil. “Para o ano que vem, a meta é produzir 200 mil mudas, lembrando que as mudas são repassadas a um custo de R$ 250 o milheiro, enquanto no mercado esse custo gira em torno de R$ 1 mil”, compara Canuto. 
O Horto Municipal, onde as mudas de café são produzidas, é uma área credenciada e que atende a todas as exigências técnicas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Para os próximos anos, a intenção da Prefeitura é disponibilizar aos produtores também novas variedades de café.

NÚMEROS
Berço da agricultura em Apucarana, a cafeicultura ocupa atualmente 1.510 hectares no município, segundo dados da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Seab) de 2020 e vem registrando redução crônica de áreas de plantio. Nos últimos oito anos, o café perdeu 64% da área plantada. Em 2012, o município tinha 4.230 hectares de cafezais. Apesar da redução, a cultura continua significativa em valores. O Valor Bruto de Produção (VBP) do café somou, em 2020, R$ 22 milhões. Com a valorização do produto no mercado internacional – a cotação média da saca do grão alcançou ontem R$ 1.350,00 -, o faturamento do café vai aumentar neste ano.