CIDADES

min de leitura - #

Câncer de mama e colo do útero vitimaram 32 mulheres neste ano na região, aponta 16ª RS

Cindy Santos

| Edição de 18 de outubro de 2022 | Atualizado em 18 de outubro de 2022
Imagem descritiva da notícia Câncer de mama e colo do útero vitimaram 
32 mulheres neste ano na região, aponta 16ª RS

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Entre janeiro a setembro deste ano, 32 mulheres morreram em decorrência de câncer de colo do útero e de mama na região. Os dados são da 16ª Regional de Saúde (RS) que registrou 51 mortes em todo o ano passado nos 17 municípios da área de abrangência. 

O relatório aponta que a maior parte dos óbitos registrados neste ano foram causados pelo câncer de mama (24). Outras oito mortes foram em decorrência do câncer no colo do útero. O número de óbitos, divulgados neste mês de conscientização contra a doença, gera um alerta para a importância da realização de exames, pois quando a doença é tratada na fase inicial, há maior chance de cura. 

Em Apucarana, sede da regional, uma média de 500 exames preventivos são realizados ao mês. As mamografias são cerca de 300 mensalmente, sendo que em 2021 foram liberados mais de 5 mil exames desse tipo pela Autarquia Municipal de Saúde.

Dos exames realizados neste ano, 64 mulheres receberam o diagnóstico de câncer de mama (41) e colo do útero (23), em Apucarana. O número é o mesmo registrado no ano passado inteiro quando foram confirmados 64 diagnósticos positivos para as duas doenças. 

“Todas as Unidades Básicas de Saúde têm agenda aberta ao longo do ano para coleta de preventivo e solicitação da mamografia. Não há fila de espera para esses dois exames”, afirma o secretário municipal da saúde, Emídio Bachiega.

Atualmente 264 pacientes estão fazendo tratamento referente ao diagnóstico de câncer de mama no Centro de Oncologia do Hospital da Providência. 

OUTUBRO ROSA  

De acordo com o oncologista Cristiano Argenti, de Apucarana, praticar atividade física, manter o peso corporal adequado, adotar uma alimentação mais saudável e evitar ou reduzir o consumo de bebidas alcoólicas estão entre as práticas saudáveis que reduzem o risco de câncer de mama. 

“Amamentar é uma prática protetora e deve ser incentivada e realizada pelo maior tempo possível. Não fumar e evitar o tabagismo. Em relação ao exame do  câncer de colo uterino, o exame de Papanicolau é essencial o rastreamento e diagnóstico precoce do câncer. Portanto, realizar o exame periodicamente é essencial”, assinala. 

Todas estas práticas estão ligadas ao autocuidado que é uma das palavras mais importantes quando se fala em prevenção do câncer de amanhã e colo do útero. E esta palavra define muito bem o objetivo da campanha Outubro Rosa, que busca conscientizar e orientar a população feminina sobre a importância do diagnóstico precoce para iniciar o tratamento imediatamente. 

“Me sinto muito  vitoriosa” diz araponguense que venceu doença

A dona de casa Ozélia Lopes, 64 anos, moradora de Arapongas, é prova de que o diagnóstico precoce pode salvar vidas. No ano passado ela descobriu um câncer no colo do útero, passou por tratamento e hoje está curada.

Ela conta que teve uma hemorragia e, com ajuda de uma cunhada, procurou atendimento médico imediatamente. Após fazer exames a biópsia confirmou o câncer. 

“Quando soube fiquei desesperada, sem chão, porque tenho histórico de câncer na família e isso me assustou muito. Minha irmã mais velha teve câncer de mama e uma sobrinha teve no queixo”, comenta. 

Mesmo com medo, Ozélia passou por uma cirurgia e, na sequência, iniciou quimioterapia. Também fez sessões de radioterapia no Centro de Oncologia do Hospital da Providência, em Apucarana. 

“Sempre tive muita fé que ia vencer essa doença. Sobrevivi e estou aqui. Me sinto muito vitoriosa”, assinala.