CIDADES

min de leitura - #

Demanda de doadores cresce 90% na região de Apucarana

Fernanda Neme

| Edição de 15 de junho de 2018 | Atualizado em 25 de janeiro de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Tradicionalmente, o período de inverno vem com queda de 30% no número de doadores. Neste ano, além do frio, Copa do Mundo e greve dos caminhoneiros, que comprometeu estoques, também têm deixado a hemorrede em alerta. Em Apucarana, o Hemonúcleo  enfrenta uma dificuldade extra, o aumento da demanda em 90% desde o ano passado.

Imagem ilustrativa da imagem Demanda de doadores cresce 90% na região de Apucarana

Por conta disso, o órgão vem antecipando as atividades da campanha ‘Junho Vermelho’, que tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância da doação de sangue. A medida é fundamental para equilibrar o aumento da demanda por sangue e derivados da unidade.
De acordo com Claudete Homoto, coordenadora do Hemonúcleo de Apucarana, há um ano o órgão passou a atender também Arapongas, cujos hospitais eram abastecidos por uma empresa particular. 
O órgão é responsável pela demanda de 17 municípios da 16ª Regional de Saúde e utiliza semanalmente, em média, mais de mil e duzentas bolsas de sangue. Cerca de setecentas seguem para Arapongas. 
“Tivemos um aumento de 90% na demanda. Por isso, precisamos de mais doadores para que não falte sangue em nossa região. É um ato simples que pode ser aumentado”, ressalta. 
Claudete explica que a demanda extra é grande devido às cirurgias cardíacas realizadas no Hospital Norte do Paraná (Honpar). “Temos um estoque semanal para atender a demanda dos hospitais da região de Apucarana e Arapongas. O Honpar, por exemplo, realiza 6 cirurgias cardíacas ao dia, o que consome cerca de 5 a 6 bolsas por procedimento, ou seja, por dia são utilizadas 30 bolsas de sangue de 450 ml cada. Precisamos de 50 bolsas de sangue por dia na geladeira. Porém, recebemos uma média de 40 doadores, ou menos, diariamente”, reforça. 
Para ter um estoque seguro, é preciso manter mil doadores ativos por mês. “Para facilitar as doações, trabalhamos com agendamentos e com grupos maiores de pessoas de toda a região”, ressalta. 
Anteontem pela manhã, por exemplo, um grupo de 15 pessoas saiu de Kaloré para doar sangue em Apucarana. A dona de casa Shirley Cian da Cruz, 48 anos, acordou ainda na madrugada para doar sangue junto do filho Henrique, 18. “Faz cinco anos que venho para Apucarana doar sangue. É importante ajudar as pessoas e fazer meu papel de cidadã. Não dói nada e é muito rápida a coleta de sangue. Todos que são aptos deveriam colaborar com essa campanha”, acrescenta a dona de casa. 
Quem tiver interesse de doar é só ligar no Hemonúcleo de Apucarana e agendar um horário pelo telefone (43) 3420-4202.