CIDADES

min de leitura - #

Empresas já negociam ‘folga’ nos jogos do Brasil na Copa do Mundo

Fernando Klein

| Edição de 09 de novembro de 2022 | Atualizado em 09 de novembro de 2022
Imagem descritiva da notícia Empresas já negociam ‘folga’ nos jogos do Brasil na Copa do Mundo

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

O Brasil estreia na Copa do Mundo do Catar contra a Sérvia no próximo dia 24, uma quinta-feira, às 16 horas (horário de Brasília). Com a proximidade da abertura da competição, comércio, indústria e outros setores começam a negociar a jornada de trabalho em dia de jogo.

Os três jogos da primeira fase serão durante o horário de expediente e embora os dias de jogos não sejam considerados feriados e não há previsão na lei trabalhista sobre o assunto, muitas empresas já estão discutindo a liberação dos trabalhadores. No comércio, um acordo também é discutido entre os sindicatos dos patrões e empregados. 

A advogada Andréa Carboni Barato, do Sindicato das Indústrias do Vestuário de Apucarana e Vale do Ivaí (Sivale), explica que os horários das partidas são “dias normais de trabalho”. “Não configuram nenhum tipo de feriado e não há legislação obrigando a dispensa dos funcionários”, explica.

Segundo ela, as empresas que pretendem liberar os funcionários, por outro lado, podem fazer um acordo individual, compensando as horas não trabalhadas durante as partidas. “Não precisa de anuência do sindicato. É um acordo direto, entre a empresa e o empregado”, explica Andréa.

Apesar disso, muitas empresas estão documentando esses acordos junto ao Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do Vestuário de Apucarana e Região (Stivar). A entidade confirmou à reportagem que muitos empregadores já formalizaram as folgas, liberando os funcionários uma hora antes das partidas, com compensação futura.

O Sindicato dos Empregados no Comércio de Apucarana (Siecap) e o Sindicato do Comércio Varejista de Apucarana (Sivana) estão discutindo o funcionamento das lojas do comércio de rua e do Shopping Centronorte. A entidade que representa os trabalhadores enviou ontem proposta, baseada nas duas últimas copas, que prevê a liberação dos funcionários do comércio de rua uma hora antes do jogo com retorno uma hora depois (nas partidas às 13 horas) e liberação uma hora antes do jogo sem retorno ao final (nas partidas das 16 horas). Nos supermercados e shopping, a proposta a proposta é de sair meia hora antes e voltar meia hora depois, ou fornecer uma TV para que os trabalhadores assistam aos jogos. As horas não trabalhadas seriam compensadas em outros dias. 

O Sivana informou que está analisando a proposta e que deverá se manifestar nos próximos dias.