CIDADES

min de leitura - #

Escolas privadas discutem retorno das aulas presenciais

DA REDAÇÃO

| Edição de 15 de agosto de 2020 | Atualizado em 25 de janeiro de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

As escolas particulares  começaram a discutir o retorno das aulas presenciais com os pais dos alunos em Apucarana. O objetivo das instituições de ensino é saber a opinião sobre a volta às salas de aula em meio a pandemia do coronavírus, e também sobre o protocolo de prevenção da doença. 

Pesquisas estão sendo encaminhadas aos pais para avaliar a expectativa das famílias em torno das aulas. Das cinco escolas consultadas  pela reportagem, duas já haviam concluído a pesquisa de opinião junto aos pais, duas estavam com a investigação em curso e outra ainda aplicará um questionário. 
De acordo com o diretor do Grupo Platão, professor Osvaldo Massagi Ohya, a pesquisa de opinião foi elaborada após a Secretaria de Estado da Educação (Seed) encaminhar uma portaria orientando as instituições privadas a se prepararem para o regresso das aulas presenciais. O documento inclui uma série de exigências e orientações às escolas para que a volta aconteça da maneira mais segura possível. 
“Essa portaria recomendou apenas para nos prepararmos para voltar em setembro e nos deu orientações de como fazer. Isso não quer dizer que já está definido, precisamos saber a opinião dos pais. Vamos definir uma ação respeitando o que os pais pensam”, explica o diretor. 
Além da pesquisa de opinião, os pais também receberam uma cópia do protocolo com a série de medidas preventivas que serão adotadas na rotina escolar. O documento foi definido com base nas orientações repassadas pela portaria da Seed e contém uma lista de medidas como a higienização geral dos alunos logo na entrada da escola (mãos, pés e materiais escolares), uso obrigatório de máscaras, recreio em horários diferentes e redução do número de alunos nas salas com aulas presenciais e online em dias alternados. “Na realidade, não podemos exigir que os pais mandem seus filhos para a escola. No começo será dividido entre aula remota e presencial”, explica. 
A direção também se reuniu com os professores para passar detalhes sobre as mudanças. O prazo para resposta dos questionários encerrou nesta semana. A instituição deve analisar as respostas para concluir o plano de ação.
No Colégio São José, a pesquisa já foi concluída e 81% dos pais consultados se mostraram contrários ao retorno das aulas presenciais no momento. Segundo a professora Laryssa Salgado, uma das coordenadoras pedagógicas da escola,  o colégio vai seguir as orientações da Secretaria de Estado da Saúde em relação a retomada das aulas.