CIDADES

min de leitura - #

IBGE inicia pesquisa de campo para Censo 2022

Fernando Klein

| Edição de 21 de junho de 2022 | Atualizado em 21 de junho de 2022
Imagem descritiva da notícia IBGE inicia pesquisa de campo para Censo 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) iniciou anteontem a coleta da Pesquisa Urbanística do Entorno dos Domicílios. Na área de Apucarana, que compreende 12 municípios, o trabalho mobiliza 25 supervisores censitários. A pesquisa marca o início da operação do Censo 2022, embora não envolva ainda nenhuma entrevista. Os dados, nessa primeira etapa, serão colhidos apenas por meio de observação.

O coordenador de área do IBGE em Apucarana, Rafael de Castro Francisquini, explica que esta etapa trata apenas da infraestrutura urbana. “Os supervisores censitários vão percorrer todas as ruas de cada setor censitário sob sua responsabilidade e preencher questionários com dados relacionados à arborização, pavimentação asfáltica, rampas para cadeirantes, sinalização para bicicletas, entre outros itens”, explica, observando que essa fase deve ser concluída até 12 de julho.

Francisquini afirma ainda que o trabalho do censo propriamente dito, “de porta em porta”, vai iniciar apenas na primeira semana de agosto. “Vamos ainda oficializar a contratação de cerca de 170 recenseadores na região. Desse total, 120 vão atuar em Apucarana e 50 nos demais municípios pertencentes à nossa área de atuação”, explica. Além de Apucarana, o IBGE local é responsável pela pesquisa em Califórnia, Marilândia do Sul, Mauá da Serra, Rio Bom, Novo Itacolomi, Cambira, Jandaia, Bom Sucesso, Marumbi, Kaloré e São Pedro do Ivaí.

Segundo ele, a região foi dividida em setores censitários. Isso porque o último censo foi realizado em 2010 e as informações estão desatualizadas até mesmo para servir como base de dados. “Depois de 12 anos, o IBGE volta a realizar um censo nacional, que vai trazer novas informações e mostrar a realidade dos municípios”.

O coordenador explica que o censo será realizado dentro de três meses. Todos os domicílios serão visitados pelos recenseadores, que não terão uma carga horária de trabalho delimitada. Eles precisarão cumprir os setores designados e, para isso, poderão fazer visitas em horários alternativos e também aos finais de semana. “Todos estarão devidamente identificados com crachás e uniforme”, assinala. (FERNANDO KLEIN)