CIDADES

min de leitura - #

Morre idosa de 75 anos atacada pelo filho dentro do hospital em Apucarana

DA REDAÇÃO

| Edição de 01 de fevereiro de 2022 | Atualizado em 17 de fevereiro de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Morreu no início da tarde de ontem a idosa de 75 anos que foi atacada a golpes de tesoura pelo próprio filho dentro do Hospital da Providência, em Apucarana. O ataque aconteceu na enfermaria do hospital na noite de domingo. A idosa foi encaminhada a UTI da unidade, mas não resistiu. O filho, de 55 anos, foi preso em flagrante após ser contido por enfermeiros e funcionários.

Segundo relato de testemunhas, o filho atacou a mãe com uma tesoura sem ponta, do tipo escolar. A idosa recebeu vários golpes na região do tórax e pescoço.
A vítima, Lazinha da Silva Marques, estava internada há cerca de duas semanas. Segundo familiares, ela tinha vários problemas de saúde. Hipertensa, cardíaca e diabética, ela passou por uma amputação de perna recentemente.
De acordo com a Polícia Civil, durante depoimento prestado anteontem, o homem contou que a mãe amputou a pena há aproximadamente dois meses e que a idosa havia retornado ao hospital por conta de uma infecção, mas estava prestes a receber alta e seria liberada com uso de sonda. 
No depoimento, o homem disse que logo após o médico deixar o quarto, ele entrou em desespero, entrou em surto e atacou a mãe com uma tesoura sem ponta que estava no quarto. 
Familiares da vítima afirmam que a idosa morava com o filho que a atacou. Descrito como um homem sensato que sempre cuidou da mãe, os parentes estão em choque e acreditam que ele tenha surtado.
“Estamos em choque, desolados com tudo isso, sem acreditar em tudo que aconteceu. Meu primo amava a mãe, ele sempre cuidou dela. Ele sempre foi muito trabalhador e sempre cuidou dela. Nada justifica o que ele fez, mas acreditamos que ele entrou em surto. Ele já entrou em surto outras vezes, inclusive tentou tirar a própria vida já. Ele é uma pessoa maravilhosa, mas infelizmente também estava sofrendo”, disse um primo do agressor, que pediu para não ser identificado. 
O familiar reforçou que o primo tinha muito cuidado com a mãe. “Ele dava banho, trocava fraldas, cuidava há muito tempo dela. A vida toda morou com a mãe”, disse.
Segundo a Polícia Civil, o caso é tratado como feminicídio. A investigação ainda aguarda laudo do Instituto Médico Legal (IML) para confirmar a causa morte da idosa. O filho permanecia ontem detido no Minipresídio de Apucarana. A reportagem entrou em contato com a defesa do detido, mas não obteve resposta até o fechamento desta reportagem. O Hospital da Providência de Apucarana também não respondeu os questionamentos da reportagem e afirmou, por meio de sua assessoria, que não se pronunciaria sobre o caso.