CIDADES

min de leitura - #

Redução no preço do gás pode não chegar a consumidores, dizem revendedores da região

Cindy Santos

| Edição de 22 de setembro de 2022 | Atualizado em 22 de setembro de 2022
Imagem descritiva da notícia Redução no preço do gás pode não chegar a consumidores, dizem revendedores da região

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

A queda no preço do quilo do gás de cozinha nas refinarias, anunciada ontem pela Petrobras, pode não refletir - novamente - no bolso do consumidor da região. Esta é a segunda vez que a estatal reduz o preço do produto neste mês . A primeira, em 12 de setembro, não provocou alteração no preço dos produtos em Apucarana.

Em 12 de setembro, a redução foi de 4,7%. Ocorre que há apenas duas semanas, houve o dissídio coletivo dos trabalhadores do setor, que impactou o preço do quilo na casa dos R$ 6. E por conta desse reajuste, a última alteração no preço do gás de cozinha, anunciada na semana passada, não teve reflexo no preço pago pelo consumidor final que, em Apucarana, gira entre R$ 115 e R$ 120. 

De acordo com o proprietário de uma revenda de gás em Apucarana, Valdemir Ribeiro Felix, pode ser que a redução anunciada ontem nem chegue ao bolso do consumidor porque o preço do produto está defasado e alguns estabelecimentos acabam absorvendo a diferença.

“Antes da Petrobras comunicar a queda em 12 de setembro, as companhias já haviam aumentado mais de 7% o preço do produto. Na outra semana ocorreu a redução que foi menor do que a alta. É importante que os consumidores saibam disso para entender porque o preço do gás não baixou”, diz. 

Proprietária de outra revenda de gás Fabiana Zambonini explica que a primeira redução foi tão mínima diante do aumento de preço que os estabelecimentos acabaram mantendo os mesmos valores. Ela também não acredita que a redução anunciada nesta quinta-feira (22) possa ter grandes reflexos no custo do produto. “Vamos receber um carregamento nesta sexta-feira e só vamos saber na hora”, comenta.

Em Arapongas, o botijão de gás de 13 quilos é encontrado entre R$ 109 e R$ 110 para buscar e entre R$ 115 e R$ 120 para entregar. Funcionário de um estabelecimento do ramo, Rafael Folk também acredita que esta última redução anunciada pela Petrobras não terá reflexos no preço para o consumidor final. 

“Toda alta de preço a gente sempre perde alguma coisa para não subir tanto o custo para o consumidor e sempre trabalhamos na margem de lucro”, explica. 

REAJUSTE

A partir de hoje o preço médio de venda para as distribuidoras do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) passará de R$ 4,0265/kg para R$ 3,7842/kg, uma redução média de R$ 3,15 por 13 kg, tamanho padrão do botijão de uso doméstico. 

A última alteração no preço do gás de cozinha ocorreu na semana passada. Na redução de 4,7% a queda representou um total de R$ 0,20, na prática, por quilo do gás.