CIDADES

min de leitura - #

Sensores de aproximação de trens serão instalados em Apucarana

Fernando Klein

| Edição de 02 de dezembro de 2022 | Atualizado em 02 de dezembro de 2022
Imagem descritiva da notícia Sensores de aproximação de trens serão instalados em Apucarana

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

As duas passagens de nível que mais registram acidentes em Apucarana – localizadas na Vila Nova e Jardim América - vão receber semáforos inteligentes. O município é um dos sete do Paraná selecionados no projeto PN Sensoreada, que prevê a instalação de sensores para detectar a aproximação de trens e, assim, evitar acidentes. 

A iniciativa é da Rumo, concessionária responsável pela malha ferroviária do Paraná, e conta com apoio das prefeituras e do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR). Quinze cruzamentos serão semaforizados com a nova tecnologia.

Em Apucarana, a iniciativa contemplará as passagens em nível das ruas Grande Alexandre, na Vila Nova, e Dom Pedro II, no Jardim América, que representam 43% das ocorrências registradas nos últimos cinco anos dentro do município, além de terem altos índices de “quase acidentes”. O equipamento deve ser instalado ainda neste ano.

O diretor-presidente do Instituto de Desenvolvimento, Pesquisa e Planejamento de Apucarana (Idepplan), Carlos Mendes, participou das reuniões de implantação do projeto junto a Rumo e mostra otimismo com os resultados. Ele afirma que a proposta tem tudo para reduzir efetivamente os acidentes em Apucarana. “Com o uso de inteligência artificial, esses sensores diminuem muito as chances de colisão com os trens. É o que existe de mais moderno nessa área”, assinala.

Segundo levantamento realizado pela Prefeitura de Apucarana em 2011, o município conta com 17 passagens de nível da linha férrea. São 20 quilômetros de trilhos na cidade. Entroncamento ferroviário que liga o Norte do Paraná a Ponta Grossa, o município registra, em média, a passagem de 22 trens por dia. O número, no entanto, pode aumentar em períodos de safra. 

Além de Apucarana, o projeto será desenvolvido em Arapongas, Curitiba, Mandaguari, Ponta Grossa, Rolândia e Sarandi. 

COMO FUNCIONA 

A iniciativa consiste em quatro sensores instalados nas proximidades da ferrovia em uma distância de aproximadamente 400 metros que identificam a aproximação do trem. Por meio de um sistema de inteligência artificial com visão computacional e de monitoramento do local, os sinais são captados pelo equipamento e acionam a sinalização do semáforo, alertando o motorista para a necessidade de parar e alternando novamente para verde após o trem completar a travessia. Já existem dois protótipos em funcionamento nas cidades de Curitiba e Jandaia do Sul.