ECONOMIA

min de leitura

Dólar sobe para R$ 5,20 e fecha no maior nível em 11 dias

Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil* (via Agência Brasil)

| Edição de 20 de janeiro de 2023 | Atualizado em 20 de janeiro de 2023
Imagem descritiva da notícia Dólar sobe para R$ 5,20 e fecha no maior nível em 11 dias

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Influenciado pelo mercado interno, o dólar voltou a ultrapassar a barreira de R$ 5,20 e fechou hoje (20) no maior nível em 11 dias. A bolsa de valores (B3) caiu pela primeira vez após três altas seguidas, mas fechou a semana com ganhos.

O dólar comercial encerrou esta sexta-feira vendido a R$ 5,208, com alta de R$ 0,037 (+0,72%). A cotação operou em alta durante quase toda a sessão, atingindo R$ 5,24 na máxima do dia, por volta das 10h30. Ao longo da tarde, a moeda desacelerou, mas ainda fechou em alta.

Notícias relacionadas:

A divisa fechou a semana com alta de 1,98% e está no nível mais alto desde o último dia 9. Apesar do ganho semanal, o dólar acumula queda de 1,36% em 2023.

No mercado de ações, o dia foi marcado por ajustes. O índice Ibovespa, da B3, fechou aos 112.041 pontos, com queda de 0,78%. Mesmo com o recuo de

hoje

, o indicador avançou 1% na semana. As ações de petroleiras e de mineradoras subiram, impulsionadas pela recuperação dos preços das

commodities

(bens primários com cotação internacional), mas ações de bancos caíram

hoje

.

Americanas em queda

As ações das Lojas Americanas, empresa que apresentou um pedido de recuperação judicial após a revelação de dívidas de até R$ 43 bilhões, caíram 29%. O papel, que valia cerca de R$ 12 até dez dias atrás, encerrou o dia cotado a R$ 0,79. A partir de segunda-feira (23), as ações da varejista deixarão de fazer parte de todos os índices da B3.

No Brasil, o mercado financeiro ainda está agindo sob reflexos de declarações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre a atuação do Banco Central. Em entrevista na quarta-feira (18), ele criticou a autonomia do órgão e o regime de metas de inflação. Ontem (19), o ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, negou que o governo pretenda reverter a autonomia do BC.

A alta do dólar no Brasil ocorreu na contramão do recuo perante as principais moedas internacionais. As bolsas norte-americanas fecharam em alta, impulsionadas principalmente pelas empresas de tecnologia.

* Com informações da agência Reuters