ECONOMIA

min de leitura

PPSA oferece ao mercado primeira carga de petróleo do campo de Sépia

Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil (via Agência Brasil)

| Edição de 30 de agosto de 2022 | Atualizado em 30 de agosto de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Empresas interessadas na compra da primeira carga de petróleo da União oriunda do contrato de partilha de produção do campo de Sépia têm até amanhã (31), às 12h, para enviar sua oferta à Pré-Sal Petróleo (PPSA). A companhia pública, vinculada ao Ministério de Minas e Energia (MME), responde desde novembro de 2013 pela gestão dos contratos de partilha de produção; pela representação da União nos acordos de individualização da produção, também chamados acordos de unitização; e pela gestão da comercialização de petróleo e gás natural.

A primeira comercialização de petróleo de Sépia foi anunciada hoje (30) pela PPSA. A empresa enviou ao mercado carta convite para dez companhias que já possuem operação no pré-sal, oferecendo, por meio de venda direta, uma carga de 500 mil barris para carregamento no último trimestre do ano.

A empresa que oferecer o maior preço será a vencedora, tendo como base o preço de referência estabelecido para o petróleo de Sépia pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), informou a PPSA, por meio de sua assessoria de imprensa.

Com o objetivo de garantir a integridade do processo, foi criado um sistema online em que as empresas se cadastraram previamente para enviar suas propostas à PPSA. Até as 12h de amanhã, cada participante entrará nesse sistema e enviará sua proposta por meio de documento com senha. Após o encerramento do prazo, o superintendente de comercialização da PPSA, Guilherme França, fará reunião via Teams com o grupo e abrirá as propostas na frente de todos os participantes, para salientar a transparência da operação.

Durante o encontro virtual, as empresas presentes saberão quem deu o melhor preço. Entretanto, o processo só será tornado público após a reunião da diretoria da Pré-Sal Petróleo. O resultado tem previsão de divulgação até o próximo dia 2 de setembro.

MAIS LIDAS