ESPORTES

min de leitura - #

Corinthians vai receber o Colo-Colo em desvantagem por vaga na Libertadores

Gazeta Press

| Edição de 29 de agosto de 2018 | Atualizado em 25 de janeiro de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

O Corinthians vive um momento errante na temporada, tem dificuldades para achar sua formação ideal e precisa reverter mais uma desvantagem em mata-mata. Para isso, o Alvinegro conta com a força da sua torcida e da sua Arena, trunfos fundamentais para a partida de hoje, às 21h45, contra o Colo-Colo, pela volta das oitavas de final da Copa Libertadores da América.

Imagem ilustrativa da imagem Corinthians vai receber o Colo-Colo em desvantagem por vaga na Libertadores
O volante Ralf, do Corinthians, será titular na partida de hoje à noite em Itaquera | Foto: Folhapress

Depois de encerrar uma série de três derrotas consecutivas no Campeonato Brasileiro no último sábado, com o triunfo sobre o Paraná, também em Itaquera, o Alvinegro tem a missão de derrotar o adversário por pelo menos dois gols de diferença para avançar no tempo normal. Um novo 1 a 0, resultado que favoreceu o time chileno na partida de Santiago, leva a decisão para os pênaltis, enquanto qualquer outro placar dá a vaga aos visitantes.

"Vai de como a equipe se impõe", avaliou o lateral-esquerdo Danilo Avelar, que fará sua estreia por Libertadores dentro do estádio de Itaquera, determinado a buscar a vaga.

"Se você está concentrado, focado, independentemente do campo, você consegue. Lógico que aqui a gente tem um fator decisivo que é a torcida. Vai ser fundamental esse 12º jogador para a gente criar esse clima e conseguir impor o ritmo", continuou.

Em campo, o técnico Osmar Loss só não poderá contar com o volante Gabriel, suspenso por ter sido expulso no jogo de ida, no Chile, e o o atacante Jonathas, em recuperação de uma contusão na coxa direita. Ainda que ambos estivessem disponíveis, no entanto, o mais provável é que Ralf e Romero, que atuarão nas respectivas posições, fossem escolhidos pelo comandante para iniciar a decisão.

Do outro lado, o Colo-Colo aposta na manutenção do estilo de jogo proposto no primeiro confronto, no Chile, quando saíram vencedores por 1 a 0 e só não ampliaram a vantagem porque o goleiro Cássio terminou o duelo como o melhor em campo. Apesar do respeito, o discurso é de sair para pressionar o “Timão”.