GERAL

min de leitura

'Banho de loja' no Ipiranga na festa da Independência

(via Agência Estado)

| Edição de 02 de maio de 2022 | Atualizado em 02 de maio de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

A Prefeitura de São Paulo prepara um "banho de loja" em espaços ligados ao 7 de Setembro no Ipiranga, zona sul paulistana. Entre ações em tramitação e licitação estão obras de acessibilidade e reforma de banheiros na Cripta Imperial, limpeza e troca de granitos quebrados no Monumento à Independência, pintura da Casa do Grito e novo paisagismo para valorizar a vista do Córrego do Ipiranga (também chamado de "Riacho do Ipiranga").

As mudanças estão em um edital em tramitação pela SP Obras, vinculada à Prefeitura, cujo resultado será divulgado em 12 de maio. O valor estimado é de R$ 4,876 milhões, porém será selecionada a empresa que oferecer o menor preço. Com uma demanda de tempo e recurso maior, o restauro do monumento ficará para um momento posterior às festividades, embora a gestão Ricardo Nunes (MDB) afirme que realizará a intervenção. Outra mudança planejada para depois de setembro é a troca do esquife com os restos mortais da imperatriz D. Amélia de Beauharnais, disposta na cripta juntamente com d. Pedro I e d. Leopoldina.

"O Jardim (Francês, na frente do Museu Paulista), o Monumento, a Casa do Grito… São projetos que a gente vem trabalhando desde o ano passado com vistas para os eventos dos 200 anos", diz Marcos Monteiro, presidente da SP Obras e secretário municipal de Infraestrutura Urbana e Obras. "(A ideia é) entregar esses monumentos em condições de uso e com acessibilidade."

O prazo de execução é de dez meses, com a determinação que a maioria do trabalho esteja pronta até agosto. Isso inclui a parte de acessibilidade, por exemplo, com novas rampas, nivelamento e elevador na parte interna do monumento - que tem quatro níveis, três pisos na área museológica e um na cripta, exclusivamente acessada por degraus.

A intervenção prevê, ainda, a demolição de parte das lajes e outras alvenarias internas para aumentar a fluidez do espaço, a reforma dos banheiros, a troca do sistema de climatização por uma opção com menor emissão de ruído e a instalação de placas de sinalização em Braille, dentre outras mudanças. Além disso, inclui o fechamento da parte superior da cripta com um forro de mármore travertino amarelo.

Na parte externa, o edital prevê uma limpeza com jateamento e outras técnicas nos degraus e outras partes, exceto as esculturas. Os jardins do entorno serão adaptados para virarem "jardins de chuva" (técnica que drena a água e evita alagamentos).

Já para a Casa do Grito, que hoje está com parte da estrutura exposta pela queda de revestimento, o edital prevê a pintura da fachada e o reparo de trincas e do reboco, entre outras intervenções de pequeno porte. Também está determinada a implementação de novos caminhos externos de concreto e duas novas rampas, do mesmo material, para dar acessibilidade no acesso e maior protagonismo ao espaço (integrante da rede Museu da Cidade).

Segundo o secretário, a SP Obras está com um segundo edital de paisagismo para dar mais protagonismo ao entorno do Córrego do Ipiranga. "É para aproximar as pessoas do córrego, que tenham mais convivência com o espaço de importância para a cidade", diz.Ele também aponta que a gestão segue em conversa com a Sabesp e acredita que a despoluição do córrego estará concluída neste ano.

Eixo histórico

Também na Prefeitura, na pasta de Urbanismo, há a previsão de execução do projeto "Eixo Histórico Ipiranga", que tem o objetivo de melhorar as "condições de acesso aos monumentos e espaços que representam o núcleo histórico da Independência do Brasil". Entre as intervenções previstas estão reformas de calçadas e canteiros, instalação de jardins de chuva, ampliação do paisagismo e instalação de um "espaço de contemplação" para o Riacho do Ipiranga.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.