GERAL

min de leitura

Manifestantes atacam agentes da PRF no Pará e em Santa Catarina

Léo Rodrigues - Repórter da Agência Brasil (via Agência Brasil)

| Edição de 07 de novembro de 2022 | Atualizado em 07 de novembro de 2022
Imagem descritiva da notícia Manifestantes atacam agentes da PRF no Pará e em Santa Catarina

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) ficaram feridos durante intervenções violentas de manifestantes que fecharam rodovias no Pará e em Santa Catarina. Registros em vídeo ganharam repercussão nesta tarde (7) nas redes sociais.

Os dois episódios estão relacionados com os protestos que ocorrem desde a divulgação dos resultados do segundo turno das eleições presidenciais, no dia 30 de outubro. Bloqueios de rodovias passaram a ser realizados por descontentes com a vitória de Luís Inácio Lula da Silva. Durante os atos, manifestantes questionam a segurança das urnas eletrônicas e defendem uma intervenção militar.

Notícias relacionadas:

No Pará, o ataque ocorreu pela manhã. Agentes da PRF foram recebidos a tiros na BR-163, em Novo Progresso, no sul do estado. No local, a rodovia foi obstruído por diversos manifestantes, alguns deles vestindo a camisa da seleção brasileira.

Nas imagens, é possível ouvir muitos disparos e pelo menos um homem portando uma arma. Depois que as viaturas da PRF deixam o local sob uma chuva de tiros, pedras e paus, os manifestantes celebram ao som de muitas buzinas.

A PRF informou em nota que um policial ficou ferido, mas não deu detalhes da gravidade. Além disso, o texto registra que uma criança passou mal e foi levada ao pronto atendimento, mas já recebeu alta médica e passa bem.

Já em Santa Catarina, o ataque ocorreu no município de Rio Sul, a cerca de 190 quilômetros da capital Florianópolis. Os manifestantes se concentravam na BR-470 em frente a uma loja da Havan, de propriedade de Luciano Hang.

Os vídeos mostram que os policiais foram cercados por dezenas de homens, alguns empunhando barras de ferro e outros atirando objetos. Muitos deles usavam a camisa da seleção brasileira ou estavam enrolados em bandeiras do Brasil.

Segundo a PRF, o episódio ocorreu por volta de 15h30, logo após a liberação da via que estava bloqueada desde às 10h. Um envolvido nas agressões foi preso e ao menos dois agentes tiveram lesões leves na cabeça e braços. "Não fosse o capacete, o policial poderia ter sofrido sérios ferimentos no crânio", informou a PRF.

Os agentes foram forçados a recuar e usaram gás lacrimogêneo para dispersar a multidão. A situação foi normalizada com o reforço da tropa de choque da Polícia Militar de Santa Catarina.

Em balanço divulgado pouco antes das 16h, a PRF informava que havia 15 interdições parciais de rodovias no Brasil e quatro bloqueios, paralisando totalmente o fluxo. Segundo a corporação, desde o fim do segundo turno das eleições, 1.049 manifestações foram desfeitas.