GERAL

min de leitura

Polícia faz ação contra desvio de cargas no Rio

Vitor Abdala - Repórter da Agência Brasil (via Agência Brasil)

| Edição de 01 de junho de 2022 | Atualizado em 01 de junho de 2022

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

A Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) fazem hoje (1º) operação contra o desvio de cargas. A Operação Resina cumpre 21 mandados de busca e apreensão em sete municípios da região metropolitana.

Imagem ilustrativa da imagem Polícia faz ação contra desvio de cargas no Rio
Imagem ilustrativa da imagem Polícia faz ação contra desvio de cargas no Rio

Os alvos são suspeitos de integrar organização criminosa especializada em furtar cargas de resina usada na fabricação de garrafas PET e registrar os falsos crimes na delegacia, para simular um roubo das mercadorias. Segundo o MPRJ e a Polícia Civil, o grupo se dividia em dois núcleos.

Um dos núcleos envolvia funcionários da empresa lesada, a CPR Indústria e Comércio de Plástico, que seria uma das maiores fabricantes de garrafas PET do país. O outro seria formado por empresários do ramo de transporte rodoviário e por motoristas. Pelo menos três desvios de cargas de resina foram identificados nas investigações. O prejuízo estimado pela empresa chega a R$ 3 milhões.

As investigações mostraram que o grupo procurava, em plataforma online, empresas interessadas no transporte de cargas. Ao localizar fretes compatíveis com seus caminhões, a organização criminosa oferecia o serviço.

Acertado o transporte, o motorista carregava seu veículo e, no meio do caminho, outra pessoa assumia a direção do caminhão. O primeiro motorista, então, registrava o falso roubo numa delegacia.

O grupo é suspeito ainda de furtar outros tipos de produto, como alumínio e ferro. Pelo menos 15 falsos registros de roubo de carga estão sendo investigados, informou o MPRJ.