GERAL

min de leitura

Reportagem especial da Nacional é finalista em prêmio sobre transporte

EBC (via Agência Brasil)

| Edição de 05 de outubro de 2022 | Atualizado em 05 de outubro de 2022
Imagem descritiva da notícia Reportagem especial da Nacional é finalista em prêmio sobre transporte

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

A série de cinco reportagens

Vamos de bicicleta

, do repórter Daniel Ito da

Rádio Nacional

, está entre as 30 finalistas do Prêmio CNT de Jornalismo 2022, promovido pela Confederação Nacional do Transporte. Inscrita na categoria Áudio, para trabalhos de rádio e

podcasts

, a reportagem mostra a importância da expansão das ciclovias nas grandes cidades.

Para chegar à final, as matérias e fotografias inscritas foram avaliadas por um grupo formado por cinco jornalistas com atuação acadêmica, seguindo os critérios de relevância para o setor de transporte, para o transportador e para a sociedade; qualidade editorial; criatividade e originalidade; e atualidade dos temas. As pautas participantes abordam aspectos do transporte, seja ele rodoviário, ferroviário, aquaviário ou aéreo – nos segmentos de passageiros ou cargas.

Entre todas as categorias da premiação, o trabalho que receber a maior nota da comissão julgadora será apontado como o campeão geral. A matéria subsequente de melhor avaliação será escolhida como vencedora de cada categoria. No início de novembro serão conhecidos os ganhadores.

Notícias relacionadas:

Entre todas as categorias da premiação, o trabalho que receber a maior nota da comissão julgadora será apontado como o campeão geral. A matéria subsequente de melhor avaliação será escolhida como vencedora de cada categoria. No início de novembro serão conhecidos os ganhadores.

Outra reportagem da série mostra que Fortaleza vem sendo apontada por especialistas como referência positiva no Brasil. Com 386 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas em seu território, a capital cearense conta hoje com quase duzentas estações de bicicletas compartilhadas, que podem ser utilizadas de graça, por até uma hora. O município possui ainda uma lei determinando que o dinheiro arrecadado pelos parquímetros, os estacionamentos pagos no centro da cidade, seja totalmente revertido para expansão da infraestrutura para bicicletas.

Se a construção de ciclovias e ciclofaixas permite que mais pessoas troquem o carro pela bike, a reportagem especial também revela que as mulheres são as principais beneficiadas nesse processo - especialmente as de baixa renda. Para falar do assunto, a equipe de jornalismo da Rádio Nacional conversou com Ruth Costa, diretora administrativa da União de Ciclistas do Brasil e idealizadora do projeto Pedala, Mana! em Belém do Pará.