CIDADES

min de leitura - #

Temporal deixa 1,7 mil sem energia e afeta produção nas indústrias

Adriana Savicki

| Edição de 19 de janeiro de 2024 | Atualizado em 19 de janeiro de 2024
Imagem descritiva da notícia Temporal deixa 1,7 mil sem energia e afeta produção nas indústrias

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

Um temporal registrado na manhã de sexta-feira deixou 1.792 imóveis sem energia em Apucarana. A interrupção atingiu diversos pontos da cidade e afetou a produção de várias empresas instaladas no Parque Industrial Norte, onde o serviço só foi restabelecido durante a tarde, quando novos cortes  pontuais foram registrados. A situação reacendeu as críticas do empresariado a respeito da qualidade do serviço de energia prestado no município. 

Os recorrentes cortes de energia são pauta de reivindicações de empresários e da Associação Comercial, Industrial e de Serviço de Apucarana (Acia) desde o ano passado. No início de dezembro de 2023, o secretário de Saúde do Paraná e deputado federal licenciado, Beto Preto, empresários e representantes da Acia trataram do assunto em uma reunião com a diretoria da Copel solicitando soluções.

Na ocasião, foram anunciados R$ 13 milhões de investimentos para reforçar e expandir a rede de distribuição de energia que atende Apucarana. De imediato,  a empresa anunciou uma inspeção na rede, troca pontual de equipamentos e instalação de novos religadores automáticos.

Segundo Wanderlei Faganello, presidente da Acia, um novo encontro com a diretoria da Copel deve acontecer no início de fevereiro. “Tem que ter avaliações de longo prazo. Eles tomaram providências em duas etapas, com cortes de árvores e alinhamento de rede, mas com fortes chuvas o problema volta a acontecer”, disse.

Ele acredita que o problema se resolveria com uma nova subestação no município. “Queremos medidas que resolvam e agora vamos discutir com eles o que realmente está acontecendo em Apucarana, a nossa visão real. A gente precisa de uma nova subestação para dar uma nova confiabilidade no processo”, comentou Faganello.

“Uma coisa é queda de energia, outra coisa é afundamento. A qualidade da energia que está sendo gerada para nós não é boa. Os raios provocaram algumas quedas hoje na cidade, mas nossa preocupação é com as indústrias, que têm uma demanda energética diferenciada”, afirma presidente da Acia, acrescentando que as quedas ocorrem com frequência no município.

A reportagem entrou em contato com a Copel, que confirmou que houve uma queda de energia afetando 1,7 mil imóveis por volta das 10h30. A empresa iria levantar a situação a respeito do Parque Industrial Norte, mas não encaminhou atualização do caso até o fechamento desta edição.

Exurrada abre cratera na rua Humberto Contato

O temporal que interrompeu o fornecimento de energia em Apucarana também abriu uma cratera na Rua Humberto Contato, via perimetral de ligação entre as regiões do Jardim das Flores e Morada do Sol. 

Uma tubulação metálica - com dois metros de diâmetro - utilizada na canalização do Córrego Biguaçu, se rompeu.

A superintendência de trânsito providenciou a interdição do local, diante do risco de acidentes. A secretária de obras, engenheira Angela Stoian, avalia que, provavelmente, uma placa da própria tubulação tenha se desprendido, causando o bloqueio da passagem da água e o estouro de toda a estrutura subterrânea.

De acordo com a engenheira, também houve danos na rede de esgoto da Sanepar. “Técnicos e operários da empresa já estiveram no local para providenciar reparos emergenciais, visando à contenção de vazamentos”, informa.

Angela Stoian anuncia que será necessário que o tempo melhore, para que os reparos emergenciais sejam iniciados no local. “Será preciso recuperar e reinstalar a parte que rodou e, posteriormente, aterrar tudo novamente e restaurar o pavimento asfáltico”, comenta. 

“Será preciso fazer uma nova licitação”, completa, citando que, por conta da urgência e importância do trecho, deve ser realizada em caráter de urgência.

MAIS LIDAS