GERAL

min de leitura - #

Paraná lança operação conjunta para reforçar segurança da mulher

Da Redação

| Edição de 08 de abril de 2024 | Atualizado em 08 de abril de 2024
Imagem descritiva da notícia Paraná lança operação conjunta para reforçar segurança da mulher

Fique por dentro do que acontece em Apucarana, Arapongas e região, assine a Tribuna do Norte.

ASecretaria da Segurança Pública apresentou ontem a outros órgãos do Estado os detalhes da Operação Mulher Segura, de combate à violência doméstica. A operação vai contar com apoio de outras áreas do governo estadual e vai atuar em quatro frentes para garantir a segurança das mulheres: palestras, reforço do cumprimento de mandados judiciais em aberto contra os agressores, visitas às vítimas e aos agressores para acompanhamento das ocorrências, além de monitoramento de quem já é acusado ou condenado por violência contra a mulher.

“Esse é um esforço muito especial para que possamos cumprir nossa missão de Governo do Estado para diminuir a questão da violência contra a mulher”, destacou o vice-governador Darci Piana, na reunião que aconteceu no Palácio Iguaçu. “Vamos fazer um trabalho nos municípios com maior registro de agressão à mulher, mas que vai acabar se estendendo para todo o Estado. Vamos contar com todo o apoio da Segurança Pública, com as polícias Militar, Civil, Científica e Penal nessa operação”.

A primeira-dama do Paraná, Luciana Saito Massa, enfatizou que é um direito da mulher viver sem violência. “Temos que buscar essa grande união de esforços, que tem que ser de todos, de toda sociedade, dos municípios, para fazer a segurança chegar a quem precisa”, enfatizou.

O secretário de Segurança Pública, Hudson Leôncio Teixeira, explica que o combate à violência contra mulher é uma diretriz do Governo do Estado. Por isso, além do trabalho ostensivo e de investigação, a Sesp vai levar palestras às mulheres e ao público em geral sobre como evitar e denunciar casos de agressão doméstica, em parceria com a Secretaria da Mulher, Igualdade Racial e Pessoa Idosa.

A ação começa em 22 de abril e vai até setembro. As palestras serão feitas por policiais e outros profissionais, abordando temas como prevenção de crimes, enfrentamento da violência doméstica, empoderamento, autodefesa, entre outros. “Além das palestras, teremos cumprimentos de mandados em abertos de casos de violência doméstica, sexual, de não pagamento de pensão alimentícia, entre outras. Mas o mais importante é a conscientização, que é o que vamos buscar nessas palestras. Por isso o envolvimento de outros órgãos do governo, bem como dos poderes Judiciário e Legislativo nessa operação”, disse o secretário.

O trabalho de conscientização será executado nas 32 cidades paranaenses com mais casos de violência contra mulher. “O objetivo é fazer com que as políticas públicas para a mulher sejam de fato efetivas. Que ao final desse processo tenhamos menos feminicídios, menos casos de lesão corporal e outras ocorrências de violência doméstica. É isso que buscamos”, complementou Teixeira.

Apucarana prepara ações conjuntas

Apucarana contará com ações da Operação Mulher Segura, uma iniciativa da Secretaria da Segurança Pública do Paraná de combate à violência doméstica lançada ontem em Curitiba. 

Detalhes das atividades que serão deflagradas ao longo dos próximos dias foram tratados ontem na sede da 17ª Subdivisão da Polícia Civil (SDP) de Apucarana), em encontro que contou com a secretária da Mulher e Assuntos da Família de Apucarana, Denise Canesin, do delegado-chefe Marcus Felipe da Rocha Rodrigues, da delegada da Mulher, Luana Lopes, e da diretora da Patrulha Maria da Penha, GCM Kelli do Prado. “A prefeitura estará dando todo suporte necessário à Operação Mulher Segura, participando ativamente de toda a programação local que contará com palestras, panfletagem e adesivagem educativas e de conscientização, feiras de incentivo à capacitação profissional, entre outras agendas”, destaca Denise Canesin, secretária da Mulher de Apucarana.